Entre pro time

Inter

Presidente do Inter não viu Grêmio tão superior, explica Miguel evoluindo e plano pro futuro

Publicado

em

Reprodução

Resumo da entrevista do presidente Alessandro Barcellos na Rádio Gaúcha:

  • Assim como Miguel, reforçou que se fizer o que foi treinado, se jogar como eles combinam, vai ganhar. Antes do Gre-Nal, os próprios jogadores diziam que era pra manter a estratégia treinada. Ele acha que, se abandonar o sistema de jogo, vai sofrer gol e ter uma derrota.
  • A mudança querer tempo de treinamento e, hoje, o Inter treina jogando. Ele sabe que não tá jogando no modelo ideal, mas sua opinião é que o time está evoluindo.
  • Não viu superioridade gigantesca do Grêmio. Falou que o Inter tomou gol de bola parada e em uma saída errada no Beira-Rio. Na Arena, foi de contra-ataque de um time que estava tentando vencer e, por isso, não pode transformar a perda do título “em uma crise mundial”.
  • Reconheceu a angustia do torcedor, mas falou que o clube precisa passar por esse momento. Lembrou que existe uma dívida a curto prazo de R$ 600 milhões e é preciso fazer o que está sendo feito, investir na base e reduzir despesas.
  • Aliás, mais ações precisarão ser feitas para reduzir os custos.
  • Apesar disso, acha que é possível fazer um time competitivo. O time atual é competitivo.
  • Um dos pontos a melhorar é que o Inter precisa revelar jogadores do meio para frente. Nos últimos anos, vendeu William, Bruno Fuchs e Iago, que são jogadores de defesa. É preciso revelar do meio para frente também.
  • Existem lacunas na base que precisam ser preenchidas. É preciso buscar jogadores pra algumas posições e fazer uma linha sucessória de atletas. Tem certeza que, ali na frente, vão lembrar que a linha sucessória na base estava sendo trabalhada para o futuro.
Facebook Comments

Setorista da dupla Gre-Nal. Torcedor do Tottenham e do Real Madrid. Fã de futebol inglês.

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque