Entre pro time

Inter

Estilo Coudet, incômodo por lobby no Lisca e Marco Silva especulado! O novo técnico do Inter

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

Tudo que tenho sobre o novo técnico do Inter:

  • A direção garante que não fez contato com absolutamente nenhum treinador ainda. Não tem nenhuma negociação acontecendo.
  • Isso tá acontecendo porque os dirigentes ainda não tem nenhuma convicção de qual treinador irão escolher para treinar o clube. E, sem ter certeza, não irão contratar.
  • É certo que Osmar Loss vai seguir treinando o time até quarta-feira, contra o Atlético-MG. E não é impossível que ele siga pelo menos até o final de semana. Motivo? A direção vai passar a semana conversando com profissionais e avaliando nomes.
  • Pelo que ouvi, os dirigentes querem tentar um perfil muito parecido com o do Coudet. Técnico que era ofensivo, mas agressivo. Que jogava no ataque, mas não se importava em defender e sair no contra-ataque também. O modelo de posse de bola em demasia, do Miguel, incomoda um pouco. Então, o perfil Coudet agrada bem mais. Essa é a ideia, alguém que faça o Inter atacar, mas sem a ideia de muita posse e pouca produtividade.

Direção do Inter não sabe qual vai ser o treinador que irão contratar – Ricardo Duarte/Inter

  • Lisca saiu do América-MG. Ele pediu demissão, só que isso em nada tem a ver com o Inter. Ele pediu pra sair porque realmente não conseguia tirar mais do time mineiro, estava há sete jogos sem vencer. Tanto o treinador quanto a direção colorada garantem que não teve nenhum contato. Esse é um nome que divide bastante as opiniões internamente. E, sejamos diretos, o Lisca não é a primeira opção. Se fosse, já teria sido contratado. Mais, existe um incômodo com o fato do Lisca ser muito elogiado pela imprensa. O clube não curte esse suposto lobby por ele.
  • O português Marco Silva, ex-Everton, da Inglaterra, foi oferecido por um empresário brasileiro. E o nome agradou alguns vice-presidentes que não são necessariamente do departamento de futebol, mas fazem parte da direção. Mesmo assim, o salário é muito alto, na casa de R$ 1 milhão livre de impostos, e o Fenerbahçe, da Turquia, tá na parada. Diria que é bem improvável que seja ele.
  • Hoje, ninguém fala em permanecer com o Osmar Loss no comando. Por enquanto, a ideia é contratar um treinador. Esse treinador só não está definido, mas a direção quer alguém de fora.
Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque