Entre pro time

Grêmio

Felipão amarra Renato, Ferreira é decisivo, Borja guarda o dele e Grêmio bate no Flamengo

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

  • O Grêmio venceu o Flamengo! E olha, parecia que isso não ia mais acontecer, mas aconteceu. E do jeito do Felipão, com um time de três volantes, brigando por cada bola e conseguindo um gol de bola levantada na área pro centroavante cabecear. Foi com a simbologia dele.
  • Por falar em símbolo, pouca coisa melhor do que vencer no Maracanã e ver o Rentao atravessando o gramado pra reclamar do juiz. Ou ver o Gabigol fazendo careta de decepção porque contava com mais uma vitória. Ver os caras reclamando da arbitragem como se fosse culpa deles o fato de serem derrotados.
  • Felipão levou o Grêmio pra uma vitória contra o Flamengo, que não acontecia desde 2014. E, na época, o treinador era ele mesmo. Tem tudo pra ser um jogo pra lembrar.
  • O gol acontece em jogada individual do Ferreira, que cruza na cabeça do Borja. E ai é preciso elogiar os dois. É inegável que o Borja melhorou o ataque quando o time estava vendo o Diego Souza em má fase. Nem o pênalti perdido consegue apagar a atuação.
  • Falando só do campo, temos Ferreira que é um para-raios, tá sempre envolvido em alguma polêmica, mas voltou a ser decisivo nos dois últimos jogos. Se não marcando o gol como na rodada passada, fez a assistência desta vez. Merece o crédito. A direção tinha razão. Ele, se quiser, vai ser peça decisiva pra fugir dessa tragédia futebolística.

Ferreira voltou a ser decisivo nos últimos dois jogos – Lucas Uebel/Grêmio

  • Os dois zagueiros eram os reservas mais titulares do momento. Ruan e Rodrigues, hoje, estão melhores que Geromel e Kannemann. Seja pelo nível de atuação ou até pelo fato de serem mais confiáveis. Pelo menos é possível contar com eles em campo. Destaque pro Rodrigues que fez, talvez, sua melhor partida em anos.
  • É preciso reconhecer que o Felipão acertou na estratégia. Eu sou um que não gosta do estilo de amorcegar o jogo, de apostar na defesa e sair nos contra-ataques. Só que também não sou louco. O Flamengo é absurdamente superior e tinha que jogar como jogou.
  • Ok, é verdade que o velho Renato reapareceu. Ele foi mal e fez todas alterações erradas na segunda etapa. O Grêmio não tem nada a ver com isso, mas o Flamengo não teve uma jogada de perigo na segunda etapa.
  • A única coisa a lamentar foi não ter saído da zona do rebaixamento nesta rodada. Falta um ponto pra isso. Agora tem o Athetico, domingo que vem, no Paraná. Vai ter que ser lá. Vencendo, o Grêmio sai do Z4.

Ruan e Rodrigues jogaram demais na zaga – Lucas Uebel/Grêmio

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque