Entre pro time

Inter

Alguns pensamentos internos do Inter neste começo de temporada

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

Na conversa que teve com a imprensa, Odair comemorou que o Inter fez poucos lançamentos, cruzou pouco, tentou jogar muito mais com a bola no chão.

É claro que teve bola por cima, mas é diferente ter uma bola longa treinada, pensada, onde um jogador faz um lançamento ligando pra um atacante que vai estar no ataque esperando ela.

Isso é planejado, não é um chutão de qualquer maneira pra frente.


Pra ele, Odair, o Inter só não foi melhor porque o Lajeadense se fechou bem, ficou retrancado.

Uma variação do sistema aconteceu. Começou no 4-2-3-1 com o time titular e o reserva jogou no 4-1-4-1.

Isso porque Patrick não é ponta esquerda, ele desceu pra volante no segundo tempo e melhorou.

Só que a mudança foi apenas no esquema, não no sistema de jogo. A meta é sempre igual: ter a bola no chão, mas com uma meta. Não só tocar por tocar.

Odair explicou pra gente.

“Que tente ficar com a bola, mas o futebol é gol. Não pode ficar com a bola, ficar com a bola é 0 a 0 e ainda com perigo de levar contra-ataques. Ficar com a bola com objetivo, é pra construir, pra chegar no fundo e fazer cruzamentos no chão ou no alto, pra infiltrar por dentro, pra fazer o gol. Esse é o objetivo. Uma posse objetiva pra gente buscar o gol.”

Importante o torcedor saber que Papito vê D’Alessandro e Camilo em situações diferentes:

  • Camilo entra na área, tabela e finaliza. Vai explorar isso.
  • D’Alessandro é mais passado, faz a assistência na entrada da área. Ficará mais pelo centro. do gramado, entre os dois pontas.

Essa é a virtude que ele irá usar de ambos. A sua missão agora é aproximá-los.

Facebook Comments

4 comentários

4 Comments

  1. Gustavo Colorado Joinville

    15 de janeiro de 2018 at 17:44

    Q gente chata. Já começam a encher o saco antes msm da bola rolar.

  2. Saci

    15 de janeiro de 2018 at 12:25

    O que são os jogos na Europa, aqui parece que os clubes pararam no tempo, os dirigentes inventaram os jogadores de estimação, o Inter não se renova, faz 7 anos que nenhum título importante é conquistado, dirigentes só sabem comemorar Vitória em grenal que só vale ruralito ou três pontos, as ideias do Odair são, não vou criar atrito, logo vai ter que mudar ou em maio já está saindo, o meio campo do Inter é pré história nem por culpa do Camilo ou Dalessandro, Dourado e Edenilson são fracos..

  3. Thiago

    15 de janeiro de 2018 at 12:00

    Tu tem TODA a razão. Concordo muito.

  4. Carla colorada cxs

    15 de janeiro de 2018 at 10:53

    Desculpe,mas com Camilo e o argentino juntos, lentos, não tem como dar certo, ou joga um e mais um velocista do lado, ou então o Odair logo vai receber criticas, pra mim: Dourado, Edenilson, um dos lentos, W.Silva, Damião e Marcinho, Pottker só joga no nome, esta mal a jogos e sábado foi mal novamente, com W.Silva e Marcinho que são rápidos, da para fazer o vai e vem com uma transição muito mais rápida e objetiva, se jogar com dois lentos, a transição será lenta e fica aquele toque, toque, para os lados, sem objetividade, INTER ÚNICO CAMPEÃO DO MUNDO DO RGS!

Comenta ai o que achou

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque