Entre pro time

Inter

Não vai cair! A explicação da direção do Inter para não demitir Miguel Ángel Ramírez

Publicado

em

Reprodução

Resumo da coletiva do vice de futebol João Patrício Herrmann após a goleada para o Fortaleza:

  • Está extremamente envergonhado com o que aconteceu, seguramente é a maior vergonha que ele passou como dirigente. Pediu desculpas para a torcida, para os associados. A derrota envergonha a todos, diretoria, comissão técnica e atletas.
  • Miguel tem o respaldo. Tá trabalhando dia e noite para implementar um modelo de jogo, busca soluções para o elenco, soluções técnicas e táticas para o time. O trabalho vai continuar.
  • Miguel foi escolhido para atuar durante o ano no Internacional. Não é pelo dia de hoje para fazer alterações no trabalho. As alterações acontecerão de forma muito enérgica, mas internamente.
  • Garantiu que a direção tá enxergando tudo e não tá satisfeita com os resultados, tá é muito constrangida da forma que as coisas aconteceram. Alguns erros internos e planejamentos mal feitos. Estes erros estão sendo avaliados pelo executivo Paulo Bracks e pelo conselho de gestão.
  • Os atletas se reuniram no vestiário em uma reunião bem forte, entre eles, porque o Inter não pode tomar 5 x 1.
  • Miguel preferiu poupar alguns atletas para o jogo de quinta, contra o Vitória porque o time estava desgastado e vinha de uma viagem longe. Admitiu que a estratégia não deu certo e que o trabalho do Miguel tem ajustes a serem feitos e alguns já estão sendo feitos internamente.
  • Não acredita que o Miguel é inflexível que não escuta os seus atletas e o meio onde ele vive.
  • Sentiu que esse modelo parou de evoluir, deu uma estancada e é preciso resolver internamente os erros, as dificuldades. Tem que entender a cultura gaúcha de jogar futebol e a história do Internacional também.
  • A equipe que jogou com o Fortaleza era muito nova, média de idade de 23 anos. Essa equipe não vinha jogando juntos, mais em treinamentos. Isso pode ter pesado.
  • Ele sabe que essa semana será dura, a direção tá sensível a qualquer manifestação dos colorados.
  • Respaldou o elenco, mas é função do gestor cobrar resultados, cobrar o trabalho. Ajustes deverão ser feitos sim. Mas de forma alguma vai fazer mudanças neste momento, antes de uma decisão na Copa do Brasil. Vai tumultuar o ambiente e desfocar os atletas.
  • É um projeto a médio e longo prazo, mas um clube como o Internacional não pode não apresentar resultados. Os atletas estão envergonhados e a resposta será dada em campo.
Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque