Entre pro time

Inter

Miguel Ángel Ramírez fez o Inter ser goleado de maneira vexatória para o Fortaleza

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

  • Bom, nada do que aconteceu nestes 5 x 1 surpreende ninguém. Todos estávamos vendo que o Inter tinha dificuldades imensas contra times fracos do Gauchão e até na Libertadores. Imagina pegando uma equipe de Brasileirão. Pois então, o resultado tá ai, goleada e um time perdido em campo.
  • Esse é o jogo mais complexo para alguém analisar com frieza. Digo isso porque praticamente ninguém jogou bem. Olha, pra mim, apenas Lomba e Praxedes se salvaram. E, sim, Lomba mais uma vez foi gigantesco. Agradeçam a ele o fato de não ter sido uns 7 ou até 8. Não seria injusto.
  • Mas é preciso entender que, quando todo o time joga mal, não é culpa dos jogadores. Tá claro que a culpa é do treinador. Miguel Ángel Ramírez é o cara que fez o Inter perder por 5 x 1. Ele não entrou em campo, mas é nítido que seu jeito de jogar não tá sendo entendido pelos atletas. Eu não consigo entrar na onda que esse grupo do Inter é ruim. Mas não é mesmo. É um grupo muito bom. Todos vimos na temporada passada.
  • Não há como defender o Ramírez por, mais uma vez, mudar o time do Inter. O Johnny foi, disparado, o melhor em campo no jogo passado. E o que ele faz? Coloca o cara no banco. Pra ajudar, poupa praticamente todos os titulares na segunda rodada do Brasileirão. Não tem como defender um treinador que faz isso. Óbvio que tem o desgaste, mas dá um jeito, reduz a carga de trabalho, tenta rodar um ou outro jogador. Não 90% do time. E muito menos o Johnny.
  • Uma coisa que me preocupa são as explicações. Miguel dava claros sinais de que não estava entendendo nada quando foi pra cima da imprensa e da cultura brasileira na última coletiva. Antes, falavam em altitude e gramado. Neste jogo, o Lindoso saiu reclamando do juiz e até do campo. A pior coisa é quando tu não consegue ver que tá errado. E o Inter tá perdido e achando que o problema são os outros e não ele mesmo.
  • Sendo bem direto, não acho que estão tentando derrubar o Ramírez. Os jogadores não estão é entendendo o que o cara quer. Estão jogando mal porque não conseguem ver a lógica nesta maneira de atuar. Por isso, a responsabilidade é do Miguel. Ele não consegue ensinar direito os caras. Os jogadores claramente se esforçam para cumprir, mas não tá dando. Isso não é limitação do grupo, é de quem ensina.
  • Tem dois lances emblemáticos na partida: a expulsão do Pedro Henrique e o golaço contra do Zé Gabriel. Veja bem, ninguém que quer derrubar o treinador vai cometer erros desse jeito. Ninguém faz um gol contra pra virar chacota em rede nacional pra queimar o técnico. Não tem como. É muito pior pro próprio Zé Gabriel. Só que esse lance acontece porque os caras estão nervosos, frustrados, incomodados e até com raiva. Pode ser até raiva do treinador que tá fazendo isso com eles. Só que o gol acontece por isso e não por boicote.
Imagem

Ninguém faz um gol destes para prejudicar a própria carreira, ainda mais sendo novato – Reprodução

  • Eu não vou defender aqui a saída ou não do Ramírez. Pra mim, tá claro que o grupo não entende o que ele quer e o cara não tá conseguindo fazer sequer o time evoluir. Fora isso, suas ideias de como pensa o time, mudando a todo mundo, não me agradam nem um pouquinho. No entanto, a direção sabia de tudo isso quando contratou e, mesmo assim, bancou ele. Mais do que isso, esperou três meses e ainda mandou Abel e Cristiano Nunes embora. Então, se acreditam tanto, eles é que tem que saber se o cara ainda tem o grupo na mão e se vai virar o jogo.
  • O que mais me incomoda é ver o Miguel Ramírez falando como se só ele soubesse de futebol na vida. Dizer que veio pra mudar e, se demitirem ele, o Inter volta a jogar na sorte de ganhar ou perder. Como se o futebol brasileiro, o futebol do Inter, não tivesse trabalho, fosse sorte. Isso incomoda demais. É um deboche de alguém que tá começando no futebol.
Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque