Entre pro time

Inter

Inter teve bons destaques na vitória, mas repete erros que não tem como esconder

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

  • O gol do Galhardo, do 1 x 0, foi uma repetição da jogada feita contra o Bragantino. Heitor na intermediária, cruza na medida pro Galhardo entrar no meio de dois zagueiros. Méritos do Heitor que tá pegando muito bem na bola e do Galhardo, que mais uma vez foi o 9 que todo time precisa.
  • Heitor fez o cruzamento, mesmo pressionado, do segundo gol também. Ele foi o melhor em campo pelo Inter. Meu voto de melhor da partida é dele. Uma pena que saiu no intervalo com dores musculares. Rodinei entrou e foi ok, fez a dele.
  • Aliás, esse gol aí foi do Abel. Esperto, ele foge do impedimento e cabeceia por cima dos zagueiros. Eu gostava dele na Inglaterra. Gostei da contratação. Penso que ainda vai jogar bem. Merecia marcar.
  • Zé Gabriel voltou a jogar bem. Eu também aposto bastante nele. Concordo com a galera que é um crime o Moledo no banco, mas ele tem a segurança do Moledo e sabe sair jogando. Não vejo um erro na sua titularidade.
  • Marcos Guilherme foi bem melhor que em outros jogos. Ele acabou com o jogo? Não. Mas é que suas atuações estavam tão ruins que o fato de jogar bem já é uma evolução. Nesta partida, foi o atacante veloz pela ponta que ia a linha de fundo e cruzava. Esse cara foi destaque antes da parada. Tem bola pra mostrar. N

Marcos Guilherme não foi um grande destaque, mas jogou bem melhor que em outros jogos – Ricardo Duarte/Inter

  • O gol do Athletico acontece em uma bola boba perdida pelo Moisés no meio-campo. Um lance fácil que ele complicou. Mas esse lance teve outra falha. Dos dois zagueiros. Cuesta estava quase fora da área e Zé Gabriel no primeiro poste. O time estava todo de um lado. Erro básico na marcação. Mais um gol tomado por bola pelo alto.
  • Só que aí vem o segundo tempo, Praxedes deixa o campo lesionado. Todo mundo imaginou que poderia entrar um outro meia neste estilo. Não, Coudet meteu Musto e, de novo, apostou em Musto e Lindoso. Aconteceu o óbvio, o que qualquer ser imagina. O Athletico ficou com a bola, meteu uma na junção da trave, outra o Walter pegou mal na bola e, nos acréscimos, o Lomba pegou uma que parecia impossível.
  • Aliás, qual a novidade do Lomba salvar o Inter? Isso é o normal, né? Eu sou repetitivo, mas o torcedor se acostumou com ele fazendo o impossível. E agora cobra milagre todos os jogos. Desta vez, o milagre aconteceu. E duas vezes no mesmo lance.
  • Pelo menos desta vez, Coudet deu chance pro Praxedes começar e depois colocou o Yuri Alberto que tá todo mundo querendo ver.
  • Mas também é verdade que entrou o Pottker mais uma vez. Todo mundo sabe que é improvável ele render, mas o cara insiste. E isso tá evidenciando que o Leandro Fernández ganhou uma geladeira de presente pela expulsão comprometedora na Libertadores.

Abel fez o segundo do Inter na vitória contra o Athletico – Ricardo Duarte/Inter

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque