Entre pro time

Inter

Inter tá pagando um preço bem alto por ter desligado o botão de jogar futebol!

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

  • “Deixa a vida me levar, vida leva eu…” Essa a vida do Inter há um bom tempo. Desde os empates com Bragantino e Corinthians, o Inter tá assim. Resultado? Não conseguiu religar o botão de jogar futebol depois do Gre-Nal e a coisa tá complicando.
  • Após o Gre-Nal, são cinco jogos, com uma única vitória e quatro derrotas.
  • Com isso, a campanha chega a 44% de aproveitamento. São 35 jogos, com 12 vitórias, 11 empates e 12 derrotas. Isso é algo terrível pra se apresentar.
  • No final da partida, o próprio Edenilson admitiu que tá na hora de dar um passinho pra trás, ter humildade, ver o que tá errado porque pode ficar fora da Libertadores. Espero que seja uma luz.

Taison teve atuação apagada, de novo – Ricardo Duarte/Inter

  • Em campo, Aguirre apostou em um time com Mercado de lateral, Saravia de ponta e recuou o Edenilson pra volante ao lado do Dourado. Fez isso porque Lindoso lesionou e o Jhonny não foi bem nas últimas atuações.
  • E o Flu também não foi lá estas coisas, mas acabou se dando bem por conta de um pênalti com um minuto de partida. É duro porque o Bruno Méndez estava com o braço mais afastado, mas claramente recolhendo e a bola bateu no pé do Mercado, que estava perto. Isso tudo compõe o lance. Mas preciso registrar que o Sandro Meira Ricci, comentarista de arbitragem, disse que foi pênalti e foi bem marcado. Então, tem que respeitar isso.
  • E ai o Fred bateu e foi como se a partida começasse 1 x 0 pra eles. Isso muda todo um planejamento. Planejamento que já não era bom, diga-se.
  • Isso porque, pra ajudar, a escalação foi, de novo, sem camisa 9. Palacios era pra ser o falso 9. Era, mas não foi. Muitas vezes, o Patrick jogou como referência e não ele. O Palacios voltava a toda hora pra tentar armar. Não foi atacante. O problema é que o time ficou sem atacante e não ganhou um meia.
  • Taison também faz parte dessa piora de desempenho. Afinal, o Inter teve 69% de posse de bola, mas nenhum grande passe seja do Taison ou de qualquer outra pessoa. Foi um toque improdutivo de bola.
  • As trocas do Aguirre são bem estranhas. Ele coloca o Heitor e o PV, mas fica com dois laterais pela direita e ninguém conseguiu assumir a função por ali. Heitor entrou só pra levar amarelo. Saravia não foi ponta e nem ala.
  • Algo que resume bem foi que a única chance de gol que o Inter teve foi num chute cruzado que o Taison errou, mas ela sobrou pro Cadorini, que finalizou pra fora. Nem foi tão boa assim a finalização. O registro é por ter sido praticamente a única. Depois, teve um chute do Gustavo Maia na placa de publicidade. Só. Não tinha como fazer gol.
  • No final, os caras mostraram que estão mal até de cabeça. Começa com confusões desnecessárias com os jogadores do Fluminense e termina quando o Lomba vai pra área tentar cabecear, num ato de total desespero. Cena desproporcional pelo momento. Não precisa disso. Mostra que o Inter tá mal até nisso.
  • Registro que a expulsão do PV foi injusta. Ele acertou a bola, meteu pra lateral. Esse foi um erro.
  • Bom, pelo menos parece que o Inter saiu do “conforto” que dizia o seu vice de futebol recentemente.

Saravia fez outra atuação abaixo do esperado pra um lateral que veio por ser da Seleção argentina – Ricardo Duarte/Inter

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque