Entre pro time

Inter

Inter segue cometendo erros grosseiros e Coudet é o responsável por isso

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

  • Penso que temos que fazer uma correção importante. Coudet não é diferente dos bons treinadores brasileiros. É um técnico normal como qualquer outro. Faz escalações estranhas, mudanças improváveis, insiste em jogadores que todo mundo vê que não é a melhor opção e, principalmente, não é o “ofensivista” como muitos de nós achamos. Pelo contrário, tá sendo é um retranqueiro. Não perde a chance de meter Musto e Lindoso no meio. Como gosta.
  • Bom, Edenilson começou a partida na sua função e fui muito abaixo. Sumido, eu diria. Olha, eu já falei no Donos da Bola e falo de novo. O presidente Medeiros tem é que vender ele, deixar o cara ir, pagar as contas e apostar na base do Inter. Do jeito que está, ele nem vai ser campeão e nem vai pagar as contas.
  • Mas o Coudet não se ajuda, né… Praxedes entrou aos 46 minutos do segundo tempo. Teve quatro minutos para mostrar seu potencial. É inacreditável que ele faça isso. O cara foi o melhor de uma Copinha, tem vários jogos interessantes e não ganha chance quando o time tá precisando vencer. Em casa. Vamos ser diretos, Coudet tá sendo um retranqueiro.
  • Ainda sobre isso, Coudet fez só três mudanças. E duas foram pra fechar o time. Em casa. A única mudança ofensiva foi aos 46 minutos do segundo tempo. Deixou D’Alessandro, Nonato e Leandro Fernández no banco o jogo todo. Foi terrível.
  • Lomba mostrou que ele ainda é o mesmo. É o que eu venho insistindo há algum tempo pro pessoal. A galera se acostumou tanto com ele fazendo defesas impossíveis que qualquer bola que ele não busca parece que é uma falha. Bom, desta vez o Lomba fez dois milagres. E só tomou o gol porque o Cuesta falhou na marcação.
  • Aliás, Cuesta merece um capitulo à parte. Ele é brilhante por baixo e uma tragédia por cima. O gol do São Paulo foi um erro dele. O cara não toma a frente do Luciano. Erro grosso do Cuesta. A temporada dele está terrível. E terrível a ponto de perder titularidade, inclusive. Eu pensaria nisso.
  • Por falar em perder o posto, olha, o Zé Gabriel deu mole. Desde que foi pra esquerda, acabou se complicando. Parece que se perdeu. Oscilação em cara que vem da base é normal, mas ele se perdeu um pouco. A falta em que levou o merecido cartão vermelho foi completamente desnecessária.

Moisés fez boa partida, deu sua assistência – Ricardo Duarte/Inter

  • Moisés foi bem, hein? Ok, o cara conseguiu se atrapalhar com as pernas em um lance que era só cruzar pro gol. Mas segundos depois colocou uma na cabeça do Galhardo.
  • Aliás, Galhardo é o cara que se salva neste ataque. Ele recebe duas e guarda uma. Não dá mais para tirá-lo do ataque.
  • Não vou avaliar o Heitor. Sim, eu vi que ele parece fora de forma. Mas a última partida dele foi em 29 de fevereiro. Não posso avaliar um profissional que fica tanto tempo sem jogar e aparece como solução do time. Ok, entrou porque o Rodinei testou positivo pra COVID-19 e o Saravia estava no limite físico. Só que não dá pra ser definitivo com alguém que tá sem ritmo.

Heitor não jogava desde 29 fevereiro, contra o Caxias, no Gauchão – Ricardo Duarte/Inter

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque