Entre pro time

Inter

Inter engata mais uma vitória, dá luz alta no São Paulo e sonha com o título

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

  • Abel engatou a quinta vitória consecutiva se a gente pensar apenas em Brasileirão. Isso faz o Inter segundo colocado, com três pontos a menos que o líder São Paulo. Uma recuperação quase inimaginável aconteceu. Não tem como negar que o time chegou. Se vai ganhar é outra história, mas que encostaram, encostaram. Mesmo assim, ainda tem três pontos e o time paulista tem boa vantagem.
  • Fora isso, analisando de uma maneira bem geral e resumida, o time tá jogando pro gasto. Ele vai lá, faz o que tem que fazer pra vencer e se segura. Não vou eu reclamar de um time que tá engatando vitórias em pleno Brasileiro, porém, dá pra jogar um pouco mais e não passar aperto, né?
  • Só pra contextualizar, o Goiás terminou o jogo com 59% de posse de bola e o Inter com 41%. Isso explica o que disse ali. A vantagem foi feita e depois a missão foi garantir o resultado.
  • Pra mim, o melhor em campo foi Moledo. Até o Cuesta passou a jogar com mais segurança quando ele entrou no time. Foi bem demais. Não se pode nem sequer sonhar em tirá-lo do time.

Moledo jogou uma baita partida e fez o Cuesta subir de produção – Ricardo Duarte/Inter

  • Moisés e Lomba tem avaliações muito parecidas. Motivo? Tem lances muito bons e erros que não precisavam acontecer. Moisés consegue cruzar uma na cabeça do Galhardo e depois do Patrick, mas após isso chuta o chão.
  • Lomba salvou duas vezes no gol anulado que o Rafael Moura fez. Depois, no segundo tempo, quase entrou com bola e tudo numa bola que era pra espalmar pra fora. Por isso que a dupla tem a mesma avaliação. Acertam e erram na mesma partida.
  • Praxedes foi bem mais perto do ritminista que Abel quer que ele seja. Pode e deve ser mais participativo. Tem que tocar mais na bola. Mesmo assim, quero destacar o gol de cabeça. Uma torneada bonita, com estilo, de quem sabe fazer gol de cabeça. Escanteio cobrado pelo Rodinei e ele guardou. Seu primeiro no profissional.
  • Abel Hernández entrou no final do primeiro tempo na vaga do Galhardo, que teve dores na panturrilha esquerda. E, olha, não que tenha sido brilhante, mas foi bem melhor que o Galhardo. Não tem como negar a queda de rendimento do artilheiro do Brasileirão. Óbvio que não ia manter aquele ritmo, mas dava pra jogar melhor, né?
  • Nonato é que não gostei. Eu sou muito fã do estilo de jogo dele, de um segundo homem com intensidade. É o mais perto do Edenilson que se tem, mas de novo ficou devendo futebol.
  • Caio Vidal precisa ir mais pra dentro dos caras. Essa é a função  dele. Mesmo que não dê certo sempre, mas sua missão é ser ousado, é fazer o diferente. Senti falta disso nesta partida.

Nonato não fez um bom jogo na minha visão – Ricardo Duarte/Inter

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque