Entre pro time

Inter

Entenda por que o Inter está pedindo 40 milhões de euros pelo Bruno Gomes e quanto deve ganhar na justiça

Publicado

em

Alexandre Lops/Inter

O centroavante Bruno Gomes, 23 anos, está indo para o Paraná. Pra quem não lembra, é aquele jogador que mais de 100 gols nas categorias de base, era visto como fenômeno, mas acabou saindo daqui com litígio na justiça.

Basicamente foi assim, Bruno estava emprestado para o Estoril, de Portugal, na temporada 2016/2017. Depois do empréstimo, o clube consultou o Inter tentando fazer uma negociação em definitivo. A versão da direção colorada é que eles responderam a consulta informando que queriam 1 milhão de euros (valor que estava na cláusula de compra) e o clube português “se retirou”.

Pouco tempo depois, o jogador, que já treinava aqui em Porto Alegre, entrou na justiça dizendo que não estava recebendo o direito de imagem e queria a rescisão contratual. A direção contestou a ação mostrando os comprovantes de pagamento e venceu. Não satisfeito, a versão do Inter é que Bruno alegou que estava sendo impedido de trabalhar e após duas derrotas, um ministra do TST deu um habeas corpos pro jogador rescindir com o Inter em nome de exercer seu trabalho.


Bruno Gomes jogando pelo Modena, na Itália – Divulgação

Com a rescisão em mãos, Bruno Gomes saiu daqui e assinou em definitivo com o Estoril, em Portugal. A reviravolta acontece quando o Inter consegue mostrar para a o Tribunal que as leis do futebol são diferentes e que o jogador não está sendo impedido de fazer seu trabalho, ele apenas não estava sendo escalado, mas tinha que treinar e cumprir seu contrato.

O Inter então consegue reverter a decisão. Problema é que o cara já estava registrado em Portugal e até jogando pelo Estoril, não tinha mais como voltar.

É por isso que, hoje, o Inter está pedindo pro time português pagar a multa rescisória de 40 milhões de euros.

É óbvio que isso não vai ser pago. Beira o impossível. O que deve acontecer é o Estoril pagar o valor que o Bruno Gomes tinha na época. Segundo Transfermarket, a cotação dele em 2017 era de 500 mil euros. Diria que esse era um valor mais provável da causa. Isso ou a cláusula de compra de 1 milhão de euros. Depende do que a justiça vai definir.

Enquanto a ação segue na justiça, Bruno Gomes não teve tanto sucesso no Estoril, jogou emprestado para o Vitória, na Bahia, e Aves, também em Portugal, e recentemente estava no Modena, da Itália. Agora, ele retorna para o Paraná.

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque