Entre pro time

Inter

Direção tenta explicar porque Carpegiani não ganha chance de treinar o Inter

Publicado

em

Gilvan de Souza/Flamengo

Em entrevista no programa do Paulo Brito, o presidente Marcelo Medeiros falou sobre o porquê Paulo César Carpegiani não recebe chance de treinar o Internacional.

Tem especulação nos bastidores até de uma briga entre ele e o ex-presidente Arthur Dallegrave.

Aqui a palavra do presidente Medeiros:

“Esse mito eu já ouvi de pessoas, nunca falei com o Dallegrave sobre isso. Conheço o Carpegiani, era meu ídolo quando menino pelo jogador que foi. Ele teve uma  oportunidade, teve uma passagem no inter, mas é um baita profissional. A verdade que a gente tem um número de profissionais pra entrar no mundo do futebol que é muito extenso e tu tem 12 a 15 clubes de ponta no futebol brasileiro. Eu não acredito neste tipo de história.”

“Eu acho que tu contratar um ídolo é uma barbada. Tu demitir um ídolo é uma bronca muito complicada. E tu transferir pra um jogador tipo o Carpegiani, como o Danrlei, uma responsabilidade. Principalmente quando o clube e o time tá numa dificuldade que não é uma pessoa, é um trabalho que vai resolver.”

Questionaram que Renato treina o Grêmio e dá certo. Essa foi a resposta:

“Mas o Renato passou por um, ano passado no Campeonato Regional, ele passou por um período de turbulência e a diretoria fichou ele quando não chegou numa final. E ai é que tu vê a convicção dos dirigentes. Trocar é uma barbada. Agora, tu tirar um ídolo e trazer é muito complicado.”

Aqui o vídeo  do programa. Essa conversa é mais ou menos aos 30 minutos:

Setorista da dupla Gre-Nal. Torcedor do Tottenham e do Real Madrid. Fã de futebol inglês.

3 comentários

3 Comments

  1. Sergio

    14 de fevereiro de 2018 at 00:21

    A verdade é que o Carpeggiani não aceita influência da diretoria e dos empresários na escalação

  2. EDUARDO SVERSSON

    13 de fevereiro de 2018 at 07:32

    “Mas o Renato passou por um, ano passado no Campeonato Regional, ele passou por um período de turbulência e a diretoria fichou ele quando não chegou numa final. E ai é que tu vê a convicção dos dirigentes. Trocar é uma barbada. Agora, tu tirar um ídolo e trazer é muito complicado.”

    ELE MESMO CONFESSA QUE NÃO TEVE CONVICÇÃO AO CONTRATAR ZAGO E GUTO ANO PASSADO FALANDO ISSO.
    PORQUÊ NA TURBULÊNCIA NÃO SEGUROU NENHUM DOS DOIS.
    POBRE INTER, À MERCÊ DE UMA DIRETORIA AMADORA!

  3. Saci

    12 de fevereiro de 2018 at 22:05

    Esse eles não podem comandar, o dia que contratarem bons treinadores os títulos aparecem. Ídolo foi Falcão na época da minha mãe e o meu foi o Fernandão, logo desculpa desses caras são bizarras, aí vão apostando pra ganhar nada e conseguir a façanha de gastar milhões e nem ganhar a serie B, três técnicos aposta e nenhum título, única possibilidade é o gauchão que tá bom esse ano.

Comenta ai o que achou

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade