Entre pro time

Grêmio

Saiba como o Grêmio pode faturar até R$ 145 milhões na venda do Diego Rosa

Publicado

em

Alexandre Loureiro/CBF

A direção do Grêmio está finalizando os últimos detalhes para anunciar a venda do volante Diego Rosa para o Mancheter City.

Ao todo, a negociação pode chegar até incríveis 24 milhões de euros (R$ 145 milhões), mas existem várias cláusulas e metas a serem atingidas. Alguma bem fáceis, outras um pouco mais complexas e que demorarão mais, mas todas são bem plausíveis.

Antes de detalhar, é importante dizer que, após comprar mais 20% por R$ 500 mil, o Grêmio tem direito a 70% e o Vitória 30% em todos os valores.


O negócio acabou sendo finalizado da seguinte maneira:

  • 5 milhões de euros (R$ 30 milhões) serão pagos nesta primeira etapa. Deste valor, R$ 21 milhões ficam com o Grêmio e R$ 8 milhões para o Vitória. Essa quantia será enviada em duas parcelas, uma agora quando assinar a e a segunda em janeiro de 2021.
  • Mais 4 milhões de euros (R$ 24 milhões) serão pagos em uma segunda etapa, caso o jogador atinja uma meta que ainda não foi revelada. Mas sabe-se que é algo relativamente fácil de ser atingido. Então, daqui um tempo, é praticamente certo que o Grêmio vai ganhar mais R$ 17 milhões e o Vitória mais R$ 7 milhões.
  • 12 milhões de euros (R$ 72 milhões) quando Diego Rosa for inscrito na Premier Legue para jogar pelo Manchester City, o clube inglês terá que pagar essa bonificação. Destes, R$ 50 milhões ficam com o Grêmio e R$ 12 milhões com o Vitória.
  • 3 milhões de euros (R$ 18 milhões) quando Diego completar 10 jogos pelo time Manchester. Destes, R$ 13 milhões ficam com o Grêmio e R$ 5 milhões com o Vitória.
  • 15% de uma futura venda – Sim, assim como nos casos de Tetê, Jailson e outros, o Grêmio ainda ficará com percentual de vendas futuras.

Sobre o Diego, ele ainda tem 17 anos e só pode ir pra Europa com 18. Isso acontecerá no dia 12 de outubro. Então, só a partir de outubro é que ele vai poder sair daqui.

Fora isso, a tendência é que ele seja emprestado para uma das oito equipes que o dono do Manchester City tem. Ele pode jogar num clube pequeno da Bélgica ou até no Girona FC, que joga a La Liga, na Espanha.

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque