Entre pro time

Grêmio

Renato deu ultimato na direção do Grêmio

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

Última declaração do Renato na coletiva após o jogo contra o Flamengo:

  • “Sobre a minha permanência ou não eu não vou falar nisso, mas o que eu posso falar é que na hora que eu conversar com o presidente, que eu venho conversando com ele, o cinto não vai se abrir muito, ele é o presidente do clube, mas eu posso garantir pra vocês também, se alguém tá passando algumas informações, é que não vai se fechar tanto também não.”
  • “Você quer ganhar? Quer brigar por títulos? O Grêmio sempre teve os pés no chão, vai continuar, mas do jeito que uma ou outra pessoa vem falando, tá parecendo que o cinto vai se fechar, não vai não. Não vai não. A não ser que alguém chegue aqui e diga que vamos fechar o cinto. Mas eu também vou chegar aqui e falar: “não cobrem nada”.
  • “Isso aqui é Grêmio, clube grande, eu respeito todo mundo, hierarquia, o presidente tem conversado comigo, tem trocado algumas ideias. Digamos que a gente não vai abrir o cinto demais, como Flamengo, como o Palmeiras, mas o que eu posso garantir, se eu ficar, é que o cinto não vai fechar não. Se fechar, ai sim pode ter certeza que pode contratar outro treinador. Não vou ficar brigando pra ficar sempre lá pra trás nas competições. Eu nasci pra vencer e sempre vou fazer o meu grupo vencedor. Mas pra isso eu preciso ter as peças também.”

Essa declaração do Renato vem após alguns importantes dirigentes revelarem pra gente que a meta é reduzir a folha para 2020.

Hoje, o Grêmio gasta R$ 12 milhões mensais com a folha. A partir da próxima temporada, eles querem trazer este custo para R$ 10 milhões mês.


Renato seguramente ficou sabendo das matérias que saíram no site UOl ou aqui no blog e agora usou seu espaço na coletiva para responder.

Pra quem quiser mais detalhes, aqui tem os detalhes dessa redução de investimento:

Grêmio decidiu cortar R$ 2 milhões por mês na folha salarial dos jogadores

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque