Entre pro time

Grêmio

Os erros cometidos pelo Grêmio num empate terrível contra o Corinthians

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

  • Jean Pyerre foi o protagonista negativamente. Parecia distraído, com a cabeça distante da partida. Errou lances bobos, chutou uma bola que era pra ir pro gol e ela parou na linha lateral e ainda teve lance onde se empolgou tentando driblar todos os jogadores do Corinthians. O mais incrível é que o cara tem tanta qualidade que quase decidiu a partida metendo uma bola no travessão e depois lançando o Pepê, deixando ele em condições de marcar. Mesmo assim, não vale a pena tu ter um jogador em campo que ele faz duas jogadas brilhantes e passa o tempo todo parado depois. Renato tem que falar com ele e entender a real. Não há como culpá-lo por estar desfocado, mas não dá pra comprometer o time também.
  • Eu não sei qual a solução, mas é um baita erro o Lucas Silva ser reserva. Maicon jogou mal? Não. Mas o Lucas Silva tá voando baixo.
  • Bom, se teve um dos volantes que não jogou bem foi o Matheus Henrique. Não vi fazer nada de produtivo. Não conseguiu ser o Matheus Henrique que a gente conhece.
  • Não entendi porque o Renato tirou o Diego Souza da partida. Sim, o cara errou o pênalti. Aliás, Diego Souza não tem muita sorte com o Cássio, né? Lembram do lance na Libertadores de 2012? Então. Agora, se tu tem um centroavante no momento dele, tem que deixar em campo. Tava empatado e teu time não estava jogando lá estas coisas. Tua saída seria o lance individual. Errou o Renato.
  • Por falar em erro: adiantou poupar? Não, né? O time correu mais por ter ficado em Porto Alegre? Não, né? Então… Renato insiste em algo que dá errado há quatro anos no Brasileirão.
  • Gostei do Pepê. Foi pra cima, tentou. Ok, perdeu muitos lances, é verdade. Só que a função dele é essa, é ir pra cima em todas. Mete pra frente e tenta a sorte. É claro que ele não tem o aproveitamento do Everton. Ninguém no Brasil tem aquele aproveitamento. Por isso que o Cebolinha é Seleção.

Diego Souza não conseguiu marcar e ainda perdeu um pênalti – Lucas Uebel/Grêmio

  • Um dos poucos que gostei, de verdade, foi o Alisson. Sempre ligado, sempre correndo. Pra mim, não se discute a titularidade dele. Não dá pra achar que o Alisson vai sair driblando todo mundo ou fazendo lances geniais. Mas é o cara que faz o trabalho duro que ninguém quer fazer. Tá sempre correndo pra marcar e apoiar nos passes, tabelas e chutes.
  • Foram 24 finalizações e só oito dos chutes na direção do gol. O que erraram de chutes foi uma grandeza. Eu não tiro a responsabilidade do Renato, mas os boleiros também precisam ter mais atenção na hora de chutar, né? O gol é gigante. No mínimo acertar a goleira tu precisa.
  • O Corinthians teve mais posse de bola. Sim, foi 53% de posse pra eles e 47% para o Grêmio. Mas se tem um ponto positivo é que o time paulista quase não ameaçou. Se o Tricolor não soube ganhar, pelo menos não correu risco de perder.
  • Esse é o pior Corinthians de anos. O com menos qualidade e menos competitivo também. Era pra ter vencido.
  • Olhando pra tabela, são nove pontos disputados e só cinco conquistados. O líder pode abrir quatro de diferença para o Grêmio. Mais, o Flamengo começou mal. Ninguém imaginava. Essa é a chance de alguém roubar o protagonismo deles. E o Grêmio, com a estratégia do Renato, jogando em ritmo de Gauchão, quando deveria tá na pegada de Libertadores.
Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque