Entre pro time

Grêmio

Os motivos que fizeram o Grêmio rescindir o contrato do uruguaio Martín Chaves

Publicado

em

Rodrigo Faturri/Grêmio

Martín Chaves, meia de 19 anos, foi devolvido para o Peñarol.

Ele tinha a possibilidade de ficar aqui pelo menos até o final do ano emprestado, mas neste um ano e meio com ele, os membros da comissão técnica e dirigentes decidiram que não adiantava insistir.

Martín ganhou diversas chances, mas não conseguia deslanchar.

Sempre ouvi que lhe faltava intensidade. Desta vez, com a notícia da rescisão, recebi da direção que ele não iria conseguir jogar se subisse para o profissional. Não quer dizer que o cara é ruim, mas tem outros jogadores da base que jogam muito mais bola do que ele.

Diante disso, a diretoria resolveu liberar o Martín Chaves para seguir sua vida. Ele já está retornando para o Uruguai.

Setorista da dupla Gre-Nal. Torcedor do Tottenham e do Real Madrid. Fã de futebol inglês.

14 comentários

14 Comments

  1. Raphael

    5 de julho de 2018 at 16:05

    Pelo que se via nas redes sociais esse tava mais interessado em video-game do que no campo.. talvez seja coisa da idade, paciência. Aproveitando, se possível, gostaria de saber que fim levou aquele atacante costarriquenho de nome Carlos Villegas, se não engano, que havia chegado para um período de testes no início desse ano? Acho que seria interessante ter mais notícias da base (sub-20, transição). Fica a dica JB.

  2. Eustáquio

    5 de julho de 2018 at 15:43

    Deve sofrer do mesmo problema do Maxi Rodrigues, é um jogador com qualidade, mas infelizmente apático. Hoje em dia o jogador tem q ser intenso.

    • MARCELO (mando a real)

      5 de julho de 2018 at 19:17

      é bem parecido mesmo…. não é agressivo é lento… emfim não serve para um clube do tamanho do grêmio

  3. Exilado

    5 de julho de 2018 at 15:36

    A base do Grêmio está começando a dar resultados, pois a diretoria anterior, com gerentes de futebol/empresários assalariados, boicotavam os nossos, para trazerem jogadores jovens de clubes inexpressivos, ou até de fachada. Nesse bolo chegaram Wallace, Luan e Everton, mas, uns trocentos mais não vingaram, e o Grêmio pagou por eles mesmo assim.

  4. Pedro

    5 de julho de 2018 at 15:24

    Arthur também ia ser dispensado, é complicado avaliar.

  5. Alipio Becker do Tewald

    5 de julho de 2018 at 15:06

    chuta que é macumba

  6. FGL

    5 de julho de 2018 at 14:19

    A única diferença desse jogador pra trocentos outros da base é que esse aí “habla” …

  7. Traks

    5 de julho de 2018 at 14:07

    Chavez foi o Sarrafione de ontem, mas sem 10% do alarde da imprensa.

    João, o Rex foi pra Portugal em definitivo ou empréstimo?
    Qual o custo pro Grêmio ficar em definitivo com o Luiz Henrique, centroavante do transição?
    o Antoninni vem por empréstimo ou em definitivo?

  8. AAA

    5 de julho de 2018 at 13:14

    uma delas deve ser pq não tem uniforme menor pro tamanho dele, teria que arrumar um alfaiate. Ta certo a direção só pq habla não quer dizer que tenha prioridade, na base tem vários jogadores na posição dele bem mais preparados. Não mostrou a que veio. Sucesso na carreira e um até logo.

  9. joao luiz de souza feijo

    5 de julho de 2018 at 12:48

    realmente essas caras da base do gremio entendem muito de futebol dispensam o jogador para ficar com esses perebas da base que nao ganham nenhuma competiçao pelo clube sao tao bons que todo ano sao eliminados de todas as competiçoes nacionais

    • Douglas

      5 de julho de 2018 at 12:51

      Só pode ser colorado

    • Eduardo Monkey

      5 de julho de 2018 at 13:16

      Tem torcedor do Grêmio que não vê um palmo a frente do nariz e é muuuuuito corneteiro! “Perebas da base”? Pelo amor de Deus!!!!! Marcelo Gtrohe, Arthur, Luan, Pedro Rocha e Everton tá bom pra ti? Ou tu é daqueles que acha que o André Balada ainda precisa de tempo pra engrenar! Tu deves ter sido um daqueles que saiu buzinando pela cidade quando o odone contratou o Gladiador e aplaudiu a chegada do Dida! Saiba que a origem de quase toda a dívida do Grêmio está na contratação de “medalhões” para agradar corneteiros que acham que a base não dá nada.

      • Sandro

        5 de julho de 2018 at 20:08

        Concordo contigo em quase tudo.Mas pq André já não serve se Jael ficou quase um ano sem marcar um mísero gol ,e era aplaudido pela torcida?Ah e não me venha com aquele passe pro Cícero na libertadores,pq se fosse assim Gabiru que deu o mundial do Inter, não teria sido corrido do coirmao logo depois pq não jogava nada.

        • Anderson C.

          12 de julho de 2018 at 14:14

          Olá, parceiros. Desculpem me intrometer nos comentários de vocês, mas gostaria de fazer um também sobre os assuntos aqui falados, mais especificamente sobre o Jael e o André. Não sou o maior fã do Jael, que fique bem claro isso, porém ele aprendeu a jogar com um time que não privilegia o centro-avante, se movimentando, puxando a marcação e fazendo o pivô pra que os pontas entrem livres e os meias pudessem achar os passes mais facilmente. André espera a bola eternamente e quando volta pra fazer uma tabela, erra o passe de 2 metros… Sempre digo que quero morder a língua com o André e que ele seja o goleador que tem potencial para ser, porém, não acredito muito nisso. De resto eu concordo com tudo, a base é o futuro do clube, é onde se compra barato ou se acolhe para formar dentro do clube, e se vende pelo maior preço possível, onde se monta times comprando só o que falta. Basicamente, um clube que forma jogadores tem o futuro garantido. Enfim, grande abraço a todos!

Comenta ai o que achou

Publicidade
Publicidade
Publicidade