Entre pro time

Inter

Um resumo do que D’Alessandro falou na coletiva desta tarde

Publicado

em


  • D’Alessandro disse que teve sim um edema na coxa, mas desde quinta-feira passada já conseguia treinar fisicamente, com bola. Então, a lesão não foi tão grave.
  • É difícil falar do jogo contra o River. É um clube que o revelou, que passou mais da metade da sua vida lá dentro.
  • O goleiro Germán Lux, que é reserva, vai jogar. Eles já jogaram juntos no River e na Seleção Argentina. Garantiu que, mesmo sendo um reserva, trata-se de um goleiro cascudo, preparado.
  • Ele não queria cruzar com o River. Depois que soube do confronto, começou a falar com os jogadores que tem amizade no River. Só que, nos últimos dias, por questão de respeito, eles não estão se falando tanto.
  • O River tem muitas variáveis, muda muito sua maneira de jogar. Por isso, é bem difícil prever como eles vão jogar aqui.
  • D’Ale chamou o River de melhor equipe da América nos últimos anos.
  • Ele lembrou que jogou lá desde muito pequeno, de uma época difícil, que pegava ônibus todos os dias, estudava na escola do River e passou desde o juvenil até o profissional. Hoje, ele pode dar a sua família uma tranquilidade econômica boa e foi o clube que lhe deu isso.
  • Ele é muito amigo do Poncio, volante e capitão do River. Eles se criaram juntos na seleção de base da Argentina. Disse que ligou pra ele, mas não foi atendido.
  • Se marcar um gol contra o River, não irá comemorar.
  • 2016 foi um ano impressionante emocionalmente, um dos anos mais importantes da sua carreira por voltar ao River.
  • Só que, por outro lado, foi um ano triste por ver o Inter cair para a Série B.
  • O Inter tem total condição de ganhar do River.
  • É muito cedo para falar em favoritismo pra qualquer time.
  • Como todo argentino, ele separa a Libertadores em duas. Até classificar e depois de classificar.
  • Perguntado sobre a final em Madrid, do River x Boca, disse que viveu como se estivesse em campo. Está nervoso até agora. Chamou de espetacular, bárbaro, impressionante.
  • D’Ale vê muitas semelhanças entre Inter e River. As mesmas cores, o Inter já teve uma camisa com a faixa diagonal, os estádios são circulares, ambos são na beira do rio. Enfim, tem muitas semelhanças.
  • Nico é um cara que chama a atenção dos adversários. A missão é deixar o Nico confortável para decidir os jogos.
  • Falou que Odair sempre tenta deixar Nico o menos sobrecarregado possível na marcação para poder decidir os jogos.
  • Contou que o que ele mais conversa com o Nico é no lado mental. Que fala muito com ele para ajudá-lo a ter a cabeça limpa, focado em ser decisivo.

Facebook Comments

17 comentários

17 Comments

Comenta ai o que achou

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque