Entre pro time

Inter

Presidente do Inter subiu o tom contra a decisão do prefeito de Porto Alegre

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

O presidente Marcelo Medeiros deu entrevista na Rádio Grenal e estava muito incomodado com a decisão do prefeito Nelson Marchezan, que vetou jogos em Porto Alegre nos próximos dias. Chegou a subir o tom mais de uma vez as perguntas.

Frases do presidente:

  • “Essa decisão foi uma ingrata surpresa. Uma decisão arbitrária, incoerente, desrespeitosa e inconsequente.”
  • “Eu não consigo entender onde está a lógica de não se fazer um Grenal no Beira-Rio, mas, 200 metros do Beira-Rio, tem um Drive-in feito pela prefeitura, com pessoas trabalhando.”
  • “É uma decisão desrespeitosa e desestimulante, pois um clube que investe 200 mil reais na segurança dos seus atletas e da sua casa, não vai poder jogar na sua casa.”
  • “Infelizmente, a campanha não é ‘Fique em casa’, mas ‘Saia de Porto Alegre’. Uma partida, entre Grêmio e Inter, com o conforto que tem no Beira-Rio, não acontecer aqui.”
  • “Não sei se ele [Marchezan] está bem assessorado. Nós somos parceiros da prefeitura e da sociedade. É muito fácil usar o futebol pra justificar algumas ações.”
  • “Nós também nos preocupamos com a sociedade. Eu não conheço o Secretário de Saúde, mas também temos a preocupação com a sociedade. A preocupação tem que ser mais ampla. Eu acho que usar o futebol neste discurso é demagogia ou falácia.”
  • “O Inter não disponibilizou o Gigantinho pra cidade? Não fez campanha arrecadação? Não colocou os seus funcionários em home office? O Inter tem mais de 110 anos. Vamos nos respeitar!”

 


  • No momento, o Gre-Nal está marcado para o estádio Centenário, em Caxias. Mas o presidente Medeiros não descartou que o jogo seja transferido para o Estádio do Vale, em Novo Hamburgo.
Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque