Entre pro time

Inter

Os erros do Inter que tornaram a derrota no Gre-Nal merecida

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

  • O primeiro tempo teve só uma boa notícia, que acabou se repetindo no segundo tempo: o time teve uma marcação bem mais encaixada e não sofreu tantos contra-ataques.
  • De resto, teve só um lance, que foi no finalzinho, nos acréscimos, quando Praxedes invade a área e, ao invés de rolar pro lado onde o Yuri Alberto estava, arriscou chutar. Bateu mascado. Errou. Perdeu um gol.
  • No geral, o segundo tempo foi parecido. O começo teve uma jogada de craque do Lucas Ribeiro. Foi limpando um, dois e chegou na cara do Brenno pra bater pra fora. A bola foi de mansinho pra fora. Quase tudo certo. Nem tem como culpar. Baita jogada. Lucas Ribeiro que, aliás, fez um baita clássico. Seja na marcação ou na saída de bola. A calma dele para encontrar o companheiro é incrível. Teve só um erro no lance do Léo Chú, mas no geral foi muito bem.
  • O principal erro colorado foi que o time apostou em muito toque e pouco drible. Sei que o sistema do Miguel aposta bastante em um time bem posicionado e os jogadores que tocam a bola até chegar no ataque, mas também tem que ter o diferente, a jogada onde “limpa” o rival e bagunça o outro time. Alguém tem que fazer algo diferente. Quando Ferreira e Léo Chú fizeram o diferente, deu gol do Grêmio.
  • O segundo motivo que prejudica o time é que tudo é feito muito lentamente. Ainda tá muito distante de movimentos naturais. Tá tudo em câmera lenta ainda. Só o tempo vai corrigir isso.

Guerrero, de novo, passou em branco, só que ele e Yuri não recebiam bolas de qualidade – Ricardo Duarte/Inter

  • Yuri Alberto mal recebeu a bola e o mesmo aconteceu com o Guerrero. Se os dois centroavantes não recebem, não há milagre a fazer com eles.
  • Patrick, de novo, ficou apagado na ponta-esquerda, ainda é cedo pra ser definitivo, mas tem que ver se realmente é ali o local que ele tem que jogar.
  • Maurício estava arrebentando de meia esquerda e foi pra ponta direita. Mataram o jogo do guri. Vai entender.
  • Miguel colocou dois pontas que não são pontas. Errou.
  • Não há a menor chance de culpar o Lomba no gol gremista. A bola bate na trave e entra. Não tinha muito como salvar.
  • Não foi um clássico bom do Edenilson. Partida média. Ele é diferenciado, pode e deve jogar mais.
  • Fiquei dividido com o Praxedes. No geral, foi bem, com muita personalidade, rodando a bola. Só que errou um lance capital. Teve a bola do jogo e chutou mascado.
  • Penso que o Nonato entrou bem no segundo tempo. Se posicionou no meio, entre os volantes e os zagueiros do Grêmio. Preencheu bem o espaço ali. Fez a sua. Ficou claro que essa foi uma estratégia do Miguel. Só não surtiu tanto efeito porque o time não ajudou, mas foi uma tentativa interessante e, penso, deveria até ser considerada pro time titular. Nem precisa ser Nonato, mas é importante ter um meia pelo centro.
  • Palácios estreou super bem na ponta-direita. Não entendi porque foi para a ponta-esquerda. Acabou não entrando bem.
  • Além do Lucas Ribeiro, que tem que ser titular, Rodrigo Dourado jogou muito e Moisés também foi bem. Os destaques.

Nonato entrou estrategicamente no meio e eu penso que Miguel deveria colocar alguém centralizado neste time – Ricardo Duarte/Inter

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque