Entre pro time

Inter

Números mostram que Coudet estava certo sobre o Inter

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

Como forma de mostrar que o gramado faz toda a diferença, a direção do Inter está divulgando o número de passes errados dos três jogos após a volta do futebol.

E os dados comprovam que o pior momento foi no péssimo campo do Esportivo, onde o time chegou a errar 75 passes. Já contra o Aimoré, em um ótimo gramado, foram só 27 passes errados.

  • Gre-Nal: sete finalizações e 63 passes errados – 68% de posse de bola
  • Esportivo: oito finalizações e 75 passes errados – 72% de posse de bola
  • Aimoré: 21 finalizações e 27 passes errados – 68% de posse de bola

Em sua coletiva, Coudet explicou que zagueiros precisam chegar com a “bola limpa” no ataque para ajudar os atacantes – Ricardo Duarte/Inter


Percebam que o Inter consegue ter, em média, 70% da posse da bola durante os 90 minuto. Essa é uma virtude dos times treinados por Coudet. Ele gosta de ter a bola, nem que seja pra ficar girando com ela na defesa até achar espaço.

Outro detalhe é que contra Grêmio e Esportivo, o Inter trocou mais de 500 passes. Contra o Aimoré foi um pouco menos que isso, mas sempre tocando muito na bola.

Como comparação, o Grêmio que sempre se destacou por ser um time com posse de bola, trocou só 222 passes no clássico Gre-Nal. A metade do que o Inter tocou na bola. Contra o Ypiranga, em um bom gramado, os gremistas trocaram 675 passes. Muito mais. Ou seja, gramado faz sim diferença.

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque