Entre pro time

Inter

Daniel e Bruno Méndez se destacam, Patrick por 90 minutos e escolhas do Aguirre são inexplicáveis

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

  • A escalação foi ok. Cada um na sua posição, Boschilia no meio, Heitor na lateral. Não tem muito o que criticar. Aguirre manteve um padrão de time, de tática e com cada nome na sua função.
  • O problema mesmo foi a atuação do primeiro tempo. O Caio Vidal foi o único que levou perigo. Fez o goleiro deles trabalhar em dois chutes de fora da área e depois ainda cruzou uma com perigo.
  • Só que não passou disso. E, mais, o Inter poderia ter até perdido o jogo ainda na primeira etapa. Daniel teve que salvar duas vezes, uma destas de reflexo. Dava pra ter perdido ali.
  • E ai vem o intervalo. E não tem como entender as escolhas do Aguirre no segundo tempo. Ele tira o Boschilia, que até tava bem, mas coloca o Johnny e tranca todo o time. Eu não consigo entender essa mudança.
  • Outra coisa inacreditável, aos 46 minutos do segundo tempo, Aguirre saca Edenilson e bota o Vinicius Melo, centroavante. Poxa, coloca o guri faltando dois minutos? O que ele iria fazer tendo segundos em campo?
  • Ainda nesta batida, foram só três substituições, sendo uma nos minutos finais. Duro entender, tu tá mal e não faz trocas.

O Patrick não ser saído é um belo de um mistério – Ricardo Duarte/Inter

  • Não tem explicar o Patrick ter ficado em campo os 90 minutos. Só que o mais maluco de tudo é que, por 85 minutos, o Patrick foi comprometedor. Tanto, que no segundo tempo, os caras quase marcaram num erro de passe dele, o contra-ataque veio, o Heitor estava sozinho, e eles só não marcaram porque são fracos. E eu falo 85 minutos porque nos 10 minutos finais de jogo ele acordou. Começou dando uma caneta e cruzando na medida pro Yuri Alberto que perdeu. Depois, fez outras boas jogadas. Que jogo maluco que fez.
  • Individualmente, o goleiro Daniel e o zagueiro Bruno Méndez dividem o posto de melhor em campo. O goleiro salvou e o uruguaio foi muito bem no sistema defensivo. Hoje, é titular indiscutível. Melhor que o Cuesta.
  • Edenilson chamou mais a atenção pelo cabelo descolorido do que qualquer coisa. Não fez boa partida.
  • Boschilia fez uma partida bem interessante. Não era ele o cara a sair. O único bom lance da primeira etapa, ele construiu pro Caio.
  • Caio Vidal foi muito bem no primeiro tempo, ficou sumido no segundo.
  • Problema é que o Caio saiu pro Palacios entrar. E o Palacios claramente não é o ponta que se contratou. Renderia muito mais de meia, na do Boschilia. Me parece ser essa o seu melhor aproveitamento.
  • Yuri Alberto teve uma chance e desperdiçou ela. Preciso pontuar isso. Tá devendo gols, é sua missão.
  • No fim das contas, o empate em 0 x 0 acabou sendo de bom tamanho. Poderia ter até perdido.

Edenilson e seu cabelo descolorido – Ricardo Duarte/Inter

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque