Entre pro time

Grêmio

A babaquice Gre-Nal está chegando a níveis preocupantes. Veja!

Publicado

em

A repórter Renata de Medeiros foi a premiada da vez no último clássico Gre-Nal. Um ser humano que se diz torcedor agride ela verbalmente e ainda tenta, de maneira violenta, fazê-la parar de trabalhar.

A verdade é que, infelizmente, qualquer repórter que já cobriu torcida já passou por situações como essa.

Eu já fui ofendido, fui empurrado, cercado por 10, 15, 20 “torcedores”e até meu cinegrafista já foi agredido no Aeroporto em uma oportunidade.

Intimidação então? Essa é uma realidade dos repórteres seja nos estádios ou nas redes sociais.

Realmente não sei o que leva uma pessoa a fazer isso. Talvez até o cara tenha família, filhos, mãe, pai, enfim, seja um ser normal. Só que uma das minhas teorias é que por muito tempo “nós”convencionamos que tudo poderia acontecer no estádio de futebol.

Cânticos racistas eram normais, homofóbicos também, ofender todo mundo é do jogo e por aí fomos.

Mais, pasmem, até bem pouco tempo atrás tinha quem mijasse num saquinho pra tocar em outra pessoa. Isso é até pior do que o comportamento daquele macaco que faz cocô na mão e atira nas pessoas. Só que ele é um macaco, né.

Junta-se a isso que vários se embebedam, se drogam e o problema aumenta consideravelmente.

Na chegada da torcida organizada do Grêmio no Beira-Rio, os caras subiram no teto do ônibus e gritavam feito animais. Desculpa, na minha visão, isso foge da normalidade. Quer dizer, na minha e na da lei, né. Porque graças a Deus, isso é proibido pelas leis de transito.

Ah, e antes que algum cego pela “paixão do seu clube” diga, isso acontece nas duas torcidas, não só em uma.

Por tudo que aconteceu neste Gre-Nal, teve briga no setor da Popular no intervalo, o Ministério Público precisa agir. Ele e o Juizado do Torcedor.

Eles precisam agir não só porque o Grêmio foi punido novamente. Precisam agir porque é o correto. Tem uma galera que só sabe ficar pedindo pro MP punir o Inter porque puniu o Grêmio.

Gente, existem mais cores do que vermelho e azul. Nem tudo é Gre-Nal na vida. Se você acha que os caras erraram com o Grêmio, meu conselho é que você peça justiça e não vingança.

Na noite de domingo, um torcedor gremista me marcou em um vídeo de um elemento fazendo gestos estúpidos e colocando que esse é o carácter da torcida do Inter.

O sempre brilhante Chico Garcia, meu irmão do coração, respondeu como só ele saberia:

“Não grenalize a estupidez humana por favor. O problema não é a camisa que ele veste e sim o cérebro de ervilha do cidadão.”

Sim, gente. Não tem cor a imbecilidade de uma pessoa. Não é porque o cara é colorado que ele fez isso. Ele fez isso porque não tem cérebro. Ministério Público e o Juizado precisam agir. Sim, precisam e muito.

Só que tá na hora de uma galera começar a raciocinar nos estádios. Não pode fazer tudo que quer. Existem regras mínimas de conivência em sociedade. Existe educação. Todo mundo tem um amigo, irmão, parente do time adversário.

Só que, infelizmente, a gente começa a semana depois de um baita Gre-Nal tendo que falar de um tipo de cara como esse:

Mas importante dizer que nem eu e nem você deveremos fazer justiça com as próprias mãos. Isso quase sempre acaba em tragédia. É claro que é revoltante, mas não é o jeito mais correto de solucionar as coisas. Caso contrário, viraremos o velho oeste. Precisamos cobrar as autoridades pra eles darem fazerem seu trabalho.

Nota oficial do Inter

O Sport Club Internacional lamenta e repudia o ato discriminatório sofrido pela repórter Renata de Medeiros, da Rádio Gaúcha, durante o Gre-Nal deste domingo |(11/3), no Beira-Rio. O torcedor que proferiu palavras ofensivas e agrediu a profissional foi imediatamente retirado do estádio pelos seguranças do Clube e conduzido ao Juizado Especial Criminal (JECRIM).

Foi uma situação lamentável e totalmente contrária aos princípios do Clube. Portanto, sempre que ocorrer fatos deste tipo no estádio, o Internacional pede que a vítima denuncie o agressor para que as medidas cabíveis possam ser tomadas.

Setorista da dupla Gre-Nal. Torcedor do Tottenham e do Real Madrid. Fã de futebol inglês.

23 comentários

23 Comments

  1. Diego

    14 de março de 2018 at 10:49

    Olha só, na “minha visão” vocês da imprensa também tem sua parcela de culpa nisso! “Alguns” de vocês incitam e provocam intrigas entre clubes e jogadores, já vi muito jornalista querendo jogar um clube contra o outro ou um jogador contra o outro!! Alguns jornalistas ajudam a incitar o ódio entre as duas torcidas! Já vi muito jornalista esportivo falar um monte de asneira e até “distorcer” alguns fatos só pra criar intriga e dar ibope! Não estou dizendo que é você, mas que tem muito jornalista que ajuda a agravar a situação, isso tem!!!!

  2. Janderson

    13 de março de 2018 at 10:03

    A torcida organizada gremista chamando as crianças coloradas de “negrinhos” e “macaquinhos” é perfeitamente normal.

  3. Marcelo

    12 de março de 2018 at 23:28

    Fazem 3 anos que não tem uma briga sequer na torcida do Grêmio, a torcida do Inter passou 2017 inteiro brigando e destruindo o estádio da AG, roubaram fuzil de viatura, agrediram a PM, destruiram uma conveniência de um posto de gasolina, atiraram cone na cabeça de brigadiano, brigaram a pedradas em Veranópolis e o que aconteceu??? Nada, absolutamente nada, pois sabemos que o inter é protegido de quem deveria punir, então vai seguir assim, nada vai mudar, pois a torcida do inter sabe que podem fazer o que quiserem que nada acontecerá, inclusive muitos da imprensa irão abafar e mentir como na nota de ontem onde falaram q o cara tinha sido levado ao Jecrim, hoje descobriram q era mentira, e quem da imprensa deu importância a isso?? Ninguém.
    Cada um é responsável pelos seus atos e deve ser punido pelos mesmos, mas vcs jornalistas gaúchos JB, tem MUITA responsabilidade dessas coisas que acontecem nos estádios. Muita mesmo!!! Abraço.

    • João Batista Filho

      13 de março de 2018 at 00:39

      Marcelo. Calma aí, embora você tenha o direito de se manifestar, nào concordo com muito do que disse:
      1- É uma mentira dizer que foi a torcida do Inter que roubou uma arma da polícia. O veiculo estava parado, um elemento passou e roubou. Isso não tem nada a ver com torcida.
      2- No episódio do posto, teve punição. O mesmo período de pena imposta pra Geral.
      3- Como você sabe que a nota dizia uma coisa e, a verdade, era outra? Você foi na delegacia ou leu/ouviu na imprensa? Então, não foi acobertado, foi divulgado na imprensa.
      4 – Pra mim, jornalista não é responsável pelo que acontece. O responsável são os dementes que fazem coisas erradas. Quando eu cometo meus erros, assumo. Penso que os outros devem fazer isso também.
      Abraço.

  4. Lorenzo Andrade

    12 de março de 2018 at 12:50

    colorado brigando com colorado, que se entendam, aliás, qual o funcionário da RBS não é colorado, não é mesmo?…o que fiquei pê da vida foi o que os sites da RBS, GaúchaZH, Globo Esporte Rs, fizeram, sempre tentando incluir o Grêmio de alguma forma em ‘merdas’ feitas pela torcida do Inter…no finalzinho do jogo torcedores do Inter estavam brigando um com os outros, e eles disseram na matéria que os gremistas estavam provocando, como assim ? eles estavam brigando entre si, e a culpa é dos gremistas ? fora o fato dos gremistas serem apedrejados assim que apontaram no beira-rio sem nem ter dado tempo de algum gremista dizer uma palavra, e no fim também disseram que os gremistas provocaram…, ???, ???…me pergunto, até quando essa empresa através de todos os seus veículos, e seus “profissionais” vão difamar, e desqualificar o Grêmio ? fica a pergunta…

  5. Eduardo Dorneles

    12 de março de 2018 at 12:19

    “Por tudo que aconteceu neste Gre-Nal, teve briga no setor da Popular no intervalo, o Ministério Público precisa agir. Ele e o Juizado do Torcedor. ” Qual vai ser a resposta do Juiz? – Eles foram identificados e punidos. Foi fato isolado.
    Gestos obscenos. Eles foram identificados e punidos. Foi fato isolado
    Pedra no ônibus oficial do Grêmio. Eles foram identificados e punidos. Foi fato isolado.
    Agressão a repórter. Ele foi identificado e punido. Fato isolado.
    Pedras rojões e o escambau. Não foi dentro do estádio então nada podemos fazer.
    Opinião do Jornalista. Querem grenalizar tudo.
    E assim vai ser sempre.

  6. Saci

    12 de março de 2018 at 11:56

    Futebol no Brasil envolve milhões facilmente, um jogo onde se valia uma bigorna, formadores de opinião da massa doente que provavelmente não tenha mais salvação independente da classe social, foi para esse jogo e falo como torcedor colorado corneta, achando que o Dalessandro um jogador que em qualquer time grande e vencedor estaria entrando durante a partida pra dar o xeque mate no jogo pois está se aposentando, nunca decidiu um jogo de titulo importante nesses 10 anos de clube mas inventaram que poderia fazer isso agora na finaleira da carreia foi pronto para uma festa, foram enganados e a saída mais bonita para os que não descem do salto foi aplaudir uma derrota tinhosa em pleno Beira Rio mesmo no fundo da alma sabendo que o time foi uma draga e os mais doentes nem precisam de palavras … Dalessandro não é o problema do time e sim a falta de jogadores bons no meio campo, lateral não foi bem mas três volantes iguais no meio campo trombando não dá, 6 milhões pelo Edenilson é sacrilégio. Torcida precisa ficar sossegada porque a direção tá contratando, os melhores não estavam em campo, técnico é aposta e o jogo de ontem valeu uma bigorna, brasileiro é a competição, já para os torcedores doentes não tem remédio, negócio é não chegar perto.

  7. R90

    12 de março de 2018 at 11:15

    Tem que mudar muita coisa. Não só na cabeça das pessoas que fazem isso, mas também na punição dada. Não é por que aconteceu no estádio que tem que aliviar na punição.

    Exemplo: a pouco tempo teve aquela mulher que jogou TV contra o marido no ap e ela acabou acertando a viatura lá no térreo. A mulher não tinha dinheiro pra fiança e foi presa (risco de matar). No que difere das cadeiras arremessadas? Talvez o peso e ter ido de baixo pra cima. Mas a intenção foi a mesma. Qual vai ser a punição? Vão achar o cara, e durante os próximos 5 jogos vai ser convidado a ver uma palestra da brigada na hora do jogo.

    Se o cara faz isso no estádio, com certeza fora dele não é muito melhor. O estádio não é um universo a parte pra ter leis próprias.

  8. amigo

    12 de março de 2018 at 10:34

    Primeiramente transito não é igual a trânsito, corrija isso.
    Segundo quando alguém esta surfando em um ônibus em plena via, em tese e na grande maioria das vezes caso o desmiolado caia ele ira prejudicar somente à ele se quebrando todo. Isso é muito diferente do que atirar pedras e cadeira em outros,cuspir em outras pessoas, ofender a honra e dignidade de outro. Então colocar no mesmo balaio todo mundo por conveniência, é bem a cara da IVI mesmo, que tenta desta forma amenizar o que os torcedores rubros fazem a anos nos estádios e nunca sofrem punição, colocando contrapontos esdrúxulos e sem sentido.

    Querem comparar infração de trânsito (CTB) com lesão corporal, injúria, injúrial real todos crimes penais (Código Penal)

    O tratamento é desigual SIM !
    E agora vou citar um exemplo que vai calar os que dizem que não há privilégios na aldeia, querem provar que não aparelhamento colorado nas instituições fiscalizadoras façam isso que o Odorico Roman indicou:

    “[…] á muita história de 2 pesos/2 medidas no trato de assuntos da dupla. Então, seria muito bom se os responsáveis pela liberação de espaços sem cadeiras na Arena e no Brio divulgassem laudos sobre ambos espaços, contendo informações sobre os setores de um e outro, tais como:
    a) área física do setor;
    b) ocupação autorizada/m2;
    c) n° de saídas;
    d) qtde de barras antiesmagamento;
    e) taxa de fluxo;
    f) tempo de saída;
    g) se o setor é isolado de outros setores.
    Isso daria transparência aos critérios e terminaria com o folclore s/ tratamentos desiguais.”

    Chega do torcedor gremista ser taxado junto com os colorados, quando erramos somos execrados e rigorosamente punidos mesmo quando o ato praticado é uma faixa e um Bumbo, os outros chovem pedras a anos, quebram vidraças, batem na brigada, brigam entre si, e nada acontece, agora me diga quando teve briga no setor norte nos últimos anos? Mas a Geral tá punida, PARABÉNS aos envolvidos NUNCA MUDEM

    8 ANOS SEM TÍTULO, REBAIXADO, VICE DA B É POUCO

    • Jairo

      12 de março de 2018 at 10:48

      Desabafou!!!!! agora vai descansar um pouco.

    • João

      12 de março de 2018 at 13:23

      “Transito não é igual a trânsito, corrija isso…”. A intenção era corrigir o português do cara? Não né? Vamos esquecer as vírgulas que não sabe usar. Usou “ira” em vez de “irá”. Colocou crase em “a ele”. Por favor, vai ser burro assim… “Fazem A anos…”, “chovem pedras A anos”… Revisão básica do verbo “haver”. Urgente! No mais, não disse nada que dê pra aproveitar…

  9. GRB

    12 de março de 2018 at 10:28

    Sinto muito pelos repórteres que passam por isso. Esses torcedores não passam de covardes da vida real que tomam uma dose de coragem quando entram num estádio e acham que estão cobertos pelo manto da invisibilidade.

  10. raiden

    12 de março de 2018 at 10:16

    Tem que punir mesmo, banir tais torcedores do estádio pois o futebol não está fazendo bem para vida dessas pessoas. esporte é pra limpar a alma, se exaltar mas sem agressão….
    Agora quanto a reporter, não dá pra avaliar todo contexto, conhecendo os repórteres, eles devem ter tentado falar com o “torcedor” que estava com dois a zero na cabeça e ele mandou a merda…..aí ela se aproveitou para filmar e tirar o cara do sério…
    Mas insisto não sei o que ocorreu, to só no achismo.

    • Jairo

      12 de março de 2018 at 10:51

      É por aí, tua leitura está correta. Por ser repórter, acham que podem tudo. Não concordo com a atitude do elemento, mas…..

    • Geremias

      12 de março de 2018 at 14:58

      Ah. se tiver perdendo de 2a 0 pode fazer o que quiser? E quando tomou de 5, foram pra casa matar a mãe? Nem quero saber o que ocorreu lá no clássico dos 10 a 0.

  11. Rei de Copas / Tricampeão da América / Bicampeão da Recopa

    12 de março de 2018 at 10:06

    Sei…

    Colorado faz gestos obscenos para mulheres gremistas e a babaquice é Grenal…

    Colorados bravos com a derrota atiram cadeiras e a babaquice é Grenal…

    Colorados atiram pedras no ônibus oficial do Grêmio e a babaquice é Grenal…

    Colorado agride repórter da rádio gaúcha e a babaquice é Grenal…

    • Jj

      12 de março de 2018 at 11:53

      É sempre a mesma coisa.
      Jogaram cadeiras, pedras, brigaram entre si e agrediram repórteres.
      A culpa?
      Dividida com o Gremio!

      Sai fora meu, jogamos fumaceira com time argentino metendo bronca aqui e lá, querendo briga com jogador e torcida e não fizemos NADA!

      A postura do clube e de seus jogadores da exemplo para torcida. Se o grupo e o presidente tem respeito ninguém vai ser chinelo.

      Se o atleta já começa brigando sozinho no par ou ímpar invocando a torcida tu já vê que vai dar merda.

  12. FGL

    12 de março de 2018 at 09:44

    Reflexo na nossa sociedade: a completa ausência de responsabilidade individual!!!! A isso nos levou o Estado-babá, a supernanny que a Esquerda criou!!

  13. Ragner Machado

    12 de março de 2018 at 09:34

    Jb a torcida ja e uma bomba prestes a explodir e ainda alguns jogadores como o jael fazem coisas pra botar mais polvora nesse barril acho q foi muito errado mais tbm poe um pouco na conta da postagem do jael pois postar uma foto daquelas chegando ao estadio podia ter gerado uma tragedia pois as organizadas sao na maioria bandidos

    • Diego

      12 de março de 2018 at 11:31

      Pensa numa anta! A foto do Jael foi uma montagem de quando o Grêmio jogou com o vitória no barradão e ele postou a foto (já que jogou no bahia). Pesquisa “jael barradão” e “jael beira rio”!

  14. Andre Luiz

    12 de março de 2018 at 09:30

    Exatamente JB!
    Tá na hora se ter mais cérebro nos estádios!
    E os clubes devem agir contra esses falsos torcedores, porque quando acontece uma merda dessas nos estádios, quem sempre sofre, no final das contas, é o torcedor de paz, que somente queria assistir o jogo e ir para sua casa, em segurança.
    Como sou colorado, já fui várias vezes ao beira-rio e vejo o quanto ambiente se torna hostil quando há um clássico. O que mais se ouve dizer são palavras de violência contra outros torcedores, simplesmente pelo fato de torcerem para o clube rival.
    Só quem vai aos estádios sabe o quanto está inseguro ir assistir a futebol.
    Tanto Inter quanto Grêmio e todos os outros clubes tem esse tipo de torcedor e devem tomar atitudes contra esses a entrada desses caras.

  15. João Paulo

    12 de março de 2018 at 09:29

    Olha sou gremista moro em SC e já fui na arena algumas vezes não por sinal estava no jogo depois do caso aranha grêmio e santos e vi várias reclamações em relação à ação do ministério público o fato é que estão agindo na esfera errada pois um clube uma instituição ou qualquer outro estabelecimento que não a esfera federal tem culpa de cidadãos estúpidos como os que vi aí . Sendo assim o MP não tem que punir clube tem que identificar e punir cidadãos com aquele caracter acho que resolveria quase todos problemas o cadastro biométrico. Cito fato que resolveu problema aqui onde moro circulava na cidade que R10 havia comprado a carteira de motorista aqui ai o ministério público impôs cadastro biométrico aos alunos da escola ponto final acabou a palhaçada! ¿ não fazem porque não querem. Abraços

Comenta ai o que achou

Publicidade
Publicidade
Publicidade