Entre pro time

Inter

Abel fez várias análises extremamente sinceras sobre o time do Inter

Publicado

em

Reprodução

Resumo da coletiva do Abel após a derrota para o América:

  • Confirmou que não foi legal o primeiro tempo, mas mudou um pouco a postura no segundo tempo.
  • Falou em desatenção muito grande no gol do América. E também viu que o time tentou sair pro jogo, mas não conseguiu muito bem fazer isso.
  • Mesmo que o gol sofrido tenha sido em bola parada, contou que treinou isso no único treino que teve e a zaga teve aproveitamento de 95%. Só uma bola o time reserva do treinou conseguiu cabecear. E, no jogo, eles erraram.
  • Chamou a sua atenção que o Inter teve pouquíssimas faltas a seu favor no ataque. Isso é porque tiveram poucas ações no um contra um. O time estava encurralando, mas tem horas que tem que ir pra cima.
  • Acha que o Inter não conseguiu fazer marcação sob pressão no campo de ataque. E isso aconteceu porque eles estavam em superioridade numérica no meio. O primeiro volante do América estava sempre livre. Tanto, que Abel colocou o D’Alessandro ali para ganhar o setor.
  • O time telegrafou demais o que ia fazer e isso facilitou para eles. Pediu um tempinho para tentar mudar uma situação na saída de jogo. Tento explicar que o time é muito previsível na saída. A bola passa de um zagueiro para o outro até ir pra outro lateral. Quer as jogadas mais rápidas para não ser tão previsível e não dar tanta chance pro adversário marcar.
  • Também pensa que o time toca muito para trás, tem que tentar passes mais ousados, mais pra frente.
  • Patrick lesionou e acredita que não vai ter condições de jogar no sábado, contra o Santos, na Vila.
  • Não quer fazer loucuras na equipe. Sabe que ela estava bem e não tem o porquê mudar.
  • Por sua conta, pediu para comentar a situação do Peglow. Contou que, após dar o treino dos titulares, foi olhar o treinamento dos reservas e ficou encantado com o Peglow. Nem sabia o nome dele, perguntou e recebeu toda a ficha, inclusive que tinha sido Seleção de base. Gosta que chuta com as duas pernas. Por isso, colocou no campo, mas sentiu que ele não estava conseguindo jogar. E, como precisava fazer uma coisa diferente, tirou ele pra mudar o time.
  • Vai chamar o Peglow pra conversar e dizer que não tem nada que baixar a cabeça.
Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque