Entre pro time

Grêmio

Renato não tem razão, artilheiros foram embora, Felipe Melo consciente e bicho alto por conquista

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

  • Renato reclamou de um pênalti que, pela regra, não poderia ser marcado. Sim, todo mundo viu que o Gustavo Goméz de fato pega o calcanhar do Pepê e isso o derruba na área. Só que, segundo os árbitros, só seria marcado o pênalti ali se o Pepê estivesse ou com a bola ou disputando a bola. Ai, mesmo que o toque tenha sido sem querer, era obrigação marcar. Agora, como foi um contato claramente sem intenção e não atrapalhou em nada a jogada, já que a bola estava indo pro outro lado, não tinha que marcar nada. Ou seja, Renato não tinha razão ao reclamar.
  • Outra, em sua coletiva, Renato disse que está conversando com o presidente para contratar jogadores que saibam fazer gols. Interessante que Diego Souza é o goleador do futebol brasileiro com 28 gols e dois dos artilheiros do Brasileirão estavam na Arena até pouco tempo atrás. Falo de Luciano, 18 gols, e Marinho, 17. Luciano foi trocado taco a taco pelo Everton, com o São Paulo. E Marinho foi trocado por David Braz e mais 1 milhão de euros que o time santista teve que pagar.
  • Felipe Melo foi perguntado, na saída de campo na Arena, se o Palmeiras estava com uma mão na taça. A resposta dele: “Não, não. É bom relembrar do passado, né? no passado, nós vencemos aqui de 1 x 0, na Libertadores, e em casa nós perdemos. Então, não tem nada ganho.”
  • Ainda não sabemos se o Tricolor vai conseguir reverter a situação em São Paulo, mas se conseguir, o clube vai pagar R$ 27 milhões do total da premiação para jogadores, membros da comissão técnica, staff e funcionários dividirem entre si. Isso significa que os titulares vão ganhar uma bolada. Dá praticamente R$ 1 milhão para cada titular. Só que todo mundo ganha, mesmo os reservas, e ai vai dividindo o restante com seguranças, pessoal da logística, enfim, dá uma boa grana pra todos.
  • Como mobilização, o clube vai levar todo mundo na quinta-feira para Atibaia, interior paulista. Todos vão treinar no hotel, afastado de tudo, até sábado, quando descem pra capital e ai ficam na concentração, fechados, até a hora do jogo de domingo, no estádio do Palmeiras.
Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque