Entre pro time

Grêmio

A melhor notícia da noite gremista tem que ser mais comemorada que a classificação!

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

  • A melhor notícia da noite foi o ressurgimento, quase das cinzas, do Jean Pyerre. Ele entrou e mudou o time. O Grêmio era um sem ele e passou a ser completamente outro com ele. Jean deu brilho pro jogo, sozinho, conseguiu levar todo o time pro ataque. Sim, a bola mal parava no ataque gremista. Foi ele entrar, que não saiu mais do campo do Juventude. Olhando ele, parece simples, seus toques sã rápidos, parecem fáceis de fazer, mas por incrível que pareça só ele tem este poder no elenco gremista. Então, a melhor notícia de todas foi ele resolver jogar.
  • Pepê também foi muito bem. Aliás, quase deu um gol pro Jean. Ele driblou, deu cavadinha… É bom ver ele jogar. Foi o segundo melhor em campo.
  • O gol gremista começa nos pés do Jean, tem o Diego Souza indo na linha de fundo e cruzando na cabeça do Thaciano. Insisto, eu ainda seguiria com o Diego mais um pouco como titular. O problema, pra mim, nunca foi ele e sim a bola que não chegava. Quantas chances de gol ele desperdiçou? Pois é a bola que não chega. E em Caxias ficou provado que, por ser meia, o cara sabe dar assistência.
  • Thaciano fez o gol. Óbvio que isso é importante. Mas não tem algo que justifique seu protagonismo.
  • Gostei do fato do Matheus Henrique ir bastante ao apoio. Foi mais pelo lado esquerdo. E a melhor chance do primeiro tempo foi em uma infiltração dele pela esquerda. Volante que chega de surpresa é muito difícil de marcar. Tem que aproveitar mais isso. Até os times europeus sofrem com isso.
  • Classificar dá R$ 3,3 milhões e moral. Eu não penso que o problema deste time seja confiança. Pelo contrário. É bola mesmo. Treino. Agora, ninguém dispensa grana no cofre e moral pela vitória. Então, isso é importante também. Nesta sexta tem o sorteio na sede da CBF pra ver quem vai pegar.

Diego Souza cruzou para o Thaciano marcar – Lucas Uebel/Grêmio

  • O Grêmio do primeiro tempo foi terrível. Olha, diria que merecia até ter perdido. Só não foi porque o Juventude é um time ok e ainda tá desfalcado. Deu sono o primeiro tempo. Renato não pode ser dependente de um jogador. Tá se vendo que o Jean ainda não é confiável fisicamente. Esse é um baita problema. Sem um meia, o time fica morno, sem intensidade, sem criação. Foi preocupante o primeiro tempo. Precisa ter um meia ou uma alternativa de jogo pra isso.
  • Maicon saiu lesionado mais uma vez. A história vai contar que o Grêmio foi antes e depois do Maicon. Um time que adorava jogar brigando passou a jogar jogando. Sim, Maicon mudou o estilo de jogo de um clube. Lembro do Roger me dizendo que o armador dele era o Maicon, lá atrás, e não o Douglas. A péssima notícia é que esse jogador não está existindo mais. E dá claros sinais que podemos nunca mais ver aquele meia em campo. Desde fevereiro que o capita não joga um jogo inteiro. E, de novo, teve lesão muscular. Seu corpo está gritando algo.

Matheus Henrique teve pelo menos duas chegadas no ataque – Lucas Uebel/Grêmio

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque