Entre pro time

Inter

Trabalho pra 2022 começou, oxigenação vai acontecer e não vão se apequenar o Inter

Publicado

em

Reprodução

Resumo da coletiva do Paulo Bracks:

  • Começou falando que o Inter teve 70% de posse de bola, empurrou o Fluminense pro campo deles. Ficaram muito irritados e indignados e o vestiário mostrou isso. Essa sequência é muito ruim, de três derrotas consecutivas.
  • Evidente que o trabalho de 2022 começou, em paralelo. Não dá pra esperar o final da temporada pra começar. Já começou. Só não vai fazer um balanço ou projeção da próxima temporada faltando três rodadas. Seria leviano e imprudente fazer avaliações públicas neste momento. A partir do dia 10 de dezembro, a direção vai fazer o balanço da temporada, mas não agora.
  • O planejamento do próximo ano impacta na classificação deste campeonato.
  • O fato da campanha em casa ser muito boa deixa todo mundo otimista, afinal os próximos dois jogos serão em casa, contra Santos e Atlético-GO. Tem que fazer seis pontos.
  • O vestiário não ficou pesado com o vazamento do áudio do Paixão. A única coisa que acontece no vestiário é que, neste momento, todos estão indignados pela partida que foi feita contra o Fluminense, porque teve luta, teve empenho, mas não veio resultado.
  • A opinião no áudio foi pessoal, do Paixão, e a direção não compartilha. Foi uma decisão dele sair. Isso não influenciou o jogo contra o Flu.
  • Oxigenação é natural dentro de todos os clubes. Aconteceu na virada da temporada passada, mesmo com um time vice-campeão, e vai acontecer ano que vem. Tem contratos encerrando e tem também posições que precisa reforçar.
  • Não vai apequenar o Inter buscando vaga na Sul-Americana. O objetivo será sempre o maior. Quase todos anos o Inter disputa a Libertadores. Se não conseguir a vaga direta, vão pra pré-Libertadores. E não vai entrar pra ser coadjuvante, vai entrar para brigar, como brigou esse ano, que saiu sem perder nenhum jogo pro Olimpia.
Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque