Entre pro time

Inter

Inter sofreu, Patrick decidiu, Lomba Salvou, Abel foi perfeito e a 9ª vitória consecutiva veio!

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

  • O Inter jogou cinco minutos muito bem, foi pra cima e conseguiu um gol com Patrick. Um gol com o talento dele, com a marca dele. Só o Patrick faria esse gol de puxeta. Já disse aqui e vou repetir, não falem mal do Patrick na minha frente. Vai dar problema. O cara joga demais. Foi, de novo, o melhor em campo. Não esqueçam que o pênalti foi em um lance dele, um cruzamento dele.
  • O grande trunfo do segundo tempo foi encaixar a marcação. E isso é mérito do Abel. Ele soube fazer pequenos ajustes e segurar o Bragantino. Esse time sabe sofrer. É desgastante pro torcedor, mas é uma estratégia, dá pra ver que é pensado.
  • Quando precisou, Lomba salvou. Nos pês do jogador do Bragantino. Defesa pra mostrar pros netos. Um calcanhar do Claudinho desmontou a zaga colorada. Lomba é um dos responsáveis pela vitória. Foi o segundo melhor. Só não mais importante que o Patrick.
  • A terceira colocação do nosso pódio fica dividida entre Rodinei, Cuesta e Edenilson. Todos muito bem.
  • Também gostei demais da entrada do Abel centroavante. Não fez gol, mas foi muito importante segurando a bola no ataque. Em um lance, quase deu o terceiro gol limpando o zagueiro, passando pro Patrick, que acionou o Edenilson. E o Edi acabou adiantando muito a bola.
  • Fiquei dividido com o Yuri Alberto. Gostei, mas não tanto. Digo isso porque ele realmente é brigador, é intenso, tá sempre atento e tentando surpreender, mas não teve nenhum grande lance. Ok, penso que foi prejudicado pela forma de atuar, mas tem os dois lados da moeda.

Moisés não foi bem nesta tarde no Beira-Rio – Ricardo Duarte/Inter

  • Moisés não pode falar como falhou no gol dos caras. Entregou um gol pro Red Bull. Simplesmente não dá pra tolerar. E, se a gente olhar, o segundo gol deles, que foi anulado, começa com uma falha do Moisés. E olha que ele vinha super bem, mas essa noite não foi a dele.
  • Também não gostei da entrada do Leandro Fernández. Achei ele num ritmo abaixo, inclusive. Todo mundo vibrando, o Abel voltando na defesa pra ajudar e ele a trote. Não ajudou em nada.
  • Rodrigo Dourado foi bem no primeiro tempo e saiu no intervalo por dores musculares. Só que ai vem o detalhe. Ele já deve ter percebido que não teria condições de jogar quinta, contra o Athletico, e recebeu um terceiro amarelo, por reclamação, mesmo no banco. Meio claro que foi estratégico.
  • Vamos lá, mais uma situação para se olhar pelo lado positivo e pelo negativo. O time não teve, desta vez, a intensidade de antes. A velocidade de antes. Ele foi muito aplicado taticamente como sempre está sendo. Isso é inegável. Agora, é nítido que não jogou o que sabe. E muito menos conseguiu meter pressão no adversário. Futebol não é boxe que ganha quem faz a melhor exibição, mas eu preciso colocar isso no contexto da partida. O Bragantino jogou mais. O Lomba praticamente admitiu isso. Esse é o lado ruim. O bom é que, mesmo assim, o Inter ganhou. E agora o que importa é ganhar, parceiro. São só mais cinco jogos.
  • O Inter é líder do Brasileirão, com cinco pontos na frente do atual segundo colocado que é o Atlético-MG. Agora, é torcer pro Flamengo tropeçar nesta segunda, contra o Sport, lá na Ilha, às 20h.

Inter chegou a nova vitórias seguidas no Brasileirão – Ricardo Duarte/Inter

  • Ah, eu fiquei bem na dúvida pelo pênalti. E até acho injusto com o jogador porque o lance é rápido, a bola tá perto, aquela coisa toda. Porém, o que vale é a regra e não o que a gente acha justo ou não. Os árbitros viram o lance na tv e marcaram. Na transmissão, a Nadine disse que foi.
Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque