Entre pro time

Inter

Inter reclama da arbitragem, mostra realidade dos salários e acerto com Galhardo

Publicado

em

Reprodução

Resumo da coletiva do Rodrigo Caetano:

  • O Inter saiu do jogo contra o Flamengo triste por não ter vencido, mas não frustrado. Frustrados eles estariam se não tivessem jogado bem. Mas o Inter é líder do Brasileirão e está orgulhando seu torcedor.
  • Pensa que não tem nenhum sentido o árbitro ter dado sete minutos de acréscimo. Ele sequer usou o VAR pra dar tanto de acréscimo. Fora isso, no lance do gol do Flamengo, a bola saiu lá no ataque e deveria ter sido lateral, mas o jogo seguiu.
  • Se tem alguém para reclamar de arbitragem, é Inter e não o Flamengo (eles estão reclamando da cera do Inter). Mas o gol do Flamengo saiu de um lateral não marcado.
  • O Inter está sendo colaborativo, tentando falar sempre com a CBF sobre os problemas, mas outros clubes reclamam publicamente e estão levando. Então, a filosofia do Inter pode mudar também.
  • Não tem como falar em contratações neste momento. Motivo? A maior receita da televisão vem no final do Brasileirão. Os prêmios são pagos justamente após a disputa. Só que o Brasileirão termina em fevereiro. E os clubes precisam pagar férias e décimo terceiro em dezembro porque está tudo previsto para este mês. Eles mal sabem se vão conseguir pagar os salários em dia.
  • A pandemia afetou até as vendas do Clube. A projeção era vender outro jogador além do Bruno Fuchs. Pensavam vender dois para reinvestir uma parte do dinheiro em outras contratações. Não foi possível.
  • Pottker esteve para sair para um clube turco e depois para um time do Japão, mas não aconteceu. Agora, outro clube está interessado nele (é o Cruzeiro), mas não dá pra dizer que vai sair porque sempre tem reviravolta.
  • A direção quer ampliar o contrato com o Galhardo e o jogador manifestou que quer ficar. Então, tudo indica que ele irá mesmo renovar até o final de 2022.
Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque