Entre pro time

Inter

Destaques da vitória sofrida do Inter no Gauchão

Publicado

em

Reprodução

  • Independente de qualquer resultado, o Inter usou estes jogos do Gauchão para testar jogadores, testar formações e maneiras de jogar. É um fato que estamos entrando na “semana” da Libertadores e ninguém sabe qual vai ser o time titular e como esta equipe vai jogar. Odair fez várias mudanças e não tem nada definido ou consolidado. É uma estratégia. Eu não acho a mais correta.
  • Contra o Avenida, com três “volantes”, o time ficou sem o passe de qualidade que o Nico López sabe dar. A bola chegava no ataque, mas invariavelmente ia para as laterais porque não tinha com quem tabelar mais pelo meio. Eram os volantes, os pontas e Pedro Lucas isolado lá na frente.
  • A diferença desta Inter para o Inter de antigamente é que aquele dava um chutão da zaga para o ataque e, quando alguém dominava a bola no ataque, tocava pra grande área. Agora, o Inter vai tabelando até o campo de ataque e, justamente por não ter um pensador no meio, toca para as laterais e alguém faz o cruzamento.
  • Foi assim que Pedro Lucas teve duas chances, que o Patrick cabeceou pra grande defesa do Fabiano Heves e que o próprio Patrick cruzou para o Sarrafiore dominar e chutar pra rede. Ou seja, só mudou o jeito da bola chegar. Porque o Inter teve, basicamente, só cruzamentos para a área.
  • Pedro Lucas foi bem dentro do que poderia fazer. Quando a bola chegou nos pés dele, mesmo que desajeitado, ele fez o chute. É sua missão.
  • Não achei o Nonato tão bem quanto na outra partida. Talvez porque ficou um pouco distante dos atacantes. Ele precisa ser o meia de passe. O terceiro homem do meio. Cara que vai dar opção de tabelas com os companheiros. Não foi mal, mas tem como melhorar bastante.
  • Ainda é muito cedo para falar do Sarrafiore. Ele fez um gol, ok, legal. Só que deu um passe em profundidade pro Nonato e deu. Nada demais. Calma com ele.
  • Patrick teve mais entrega do que antes, mas ainda produziu bem menos do que a gente acostumou com ele. Mas pelo menos teve entrega.
  • Moledo e Custa não voltaram legal das férias. Moledo colocou a mão na bola pra tentar fazer um gol “de cabeça”. Levou um amarelo ridículo. Se faz isso na Libertadores, compromete. Cuesta também levou amarelo por uma falta boba, no meio-campo, quando o cara do Avenida estava de costas. Ambos estão cometendo erros infantis.
  • Iago foi, no máximo, regular. Não fez nada demais. Problema é que o Zeca foi comprometedor. Os caras passeiam nas costas dele, incrível. Tem coisa errada na marcação ali. E não é culpa só dele. É do sistema que o Odair não consegue corrigir. Não vou botar a culpa só nele. Mas é um fato que o Zeca tá perdido.
  • Sobis entrou e pouco acrescentou. Na verdade, não fez nada relevante. Tem o desconto de ser apenas a quarta partida dele. E só uma foi como titular. Nas outras, entrou no final.
  • Por fim e não menos importante: não foi pênalti. O Zeca entra na área e chuta o próprio pé. Erro da arbitragem.

Leia também:

Saiba qual é o pensamento interno que se tem do Rafael Sobis no Inter


Facebook Comments

Setorista da dupla Gre-Nal. Torcedor do Tottenham e do Real Madrid. Fã de futebol inglês.

70 comentários

70 Comments

Comenta ai o que achou

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque