Entre pro time

Inter

Como Rodrigo Caetano está fazendo o Inter economizar mais de R$ 2 milhões por mês

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

As saídas confirmadas no Inter já liberaram R$ 2 milhões da folha salarial. Ela deve cair de mais de R$ 9 milhões mensais para a casa dos R$ 7 milhões na virada do ano.

É claro que isso vai acabar aumentando na medida que os reforços forem aumentando. Nesta semana, o presidente Medeiros esteve nos estúdios da TV Bandeirantes e falou sobre o Musto. Contou até que é um cara da confiança do treinador. Esse será, possivelmente, o primeiro reforço.

Esse alívio vai dar margem para Rodrigo Caetano trazer novos nomes. Ele terá espaço na folha para bancar salários, mas seguirá sem ter grana à disposição para adiantar nas negociações. Só pra gente ter noção, tem gente da direção dizendo que, mesmo com a venda do Nico para o Tigres, eles vão terminar o ano no negativo.


Em 2019, os caras do futebol tiveram apenas R$ 4 milhões para apostar em trazer atletas. Sendo que R$ 1,5 milhão foi no Parede e R$ 1,5 milhão no empréstimo do Tréllez. O restante foi em “pequenos” adiantamento de luvas para atletas. Coisa de R$ 100 mil na mão pra um, R$ 200 mil para outro. Nada absurdo no futebol atual.

Em 2020, Rodrigo Caetano encontrará o mesmo cenário. Não sou eu que estou dizendo. Ele mesmo falou isso na zona mista do Beira-Rio antes do jogo contra o Botafogo.

  • Estes são os caras que já saíram: Bruno, Emerson Santos, Galdezani, Rithely, Bruno SIlva, Paredem Neilton, Tréllez, Sobis e Nico.
  • Ainda estão em negociações: Danilo Fernandes, Zé Aldo e D’Alessandro.
  • Com grandes chances de sair: Klaus e Uendel.
  • Wellington Silva tem contrato até a metade de 2020. Seu empresário garante que ele vai ficar.

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque