Entre pro time

Grêmio

Renato admite problemas, abre brecha para saída e pede para dar conselhos aos jornalistas

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

Resumo da coletiva do Renato, no Morumbi:

  • Questionado sobre a escalação, respondeu pro repórter: “colocaria quem?” Disse que não gostaria de colocar o garoto Wesley, mas não tinha o que fazer. O Fábio poderia atuar ali, mas saiu do último jogo com tendinite.
  • Admitiu que não conseguiu treinar o time que jogou, fez apenas conversas. Conversou por meia hora com os jogadores que iriam atuar nesta manhã.
  • Não teve um time no abrasileiro que não tenha oscilado. É o pior momento do Grêmio, só que, mesmo oscilando, tá sempre na parte de cima da tabela. Até o Botafogo oscilou. Eles tinham gordura. A diferença é que o Grêmio não tinha gordura.
  • Não é desculpa, só que neste jogo teve 10 ou 12 opções a menos. Por isso, teve que colocar os garotos em um jogo pesado como esse.
  • Pela sua experiência, não adianta chutar o balde nestas horas. Agora é o momento defender seu grupo.
  • Sobre seu futuro, falou que as coisas mudam em uma velocidade muito grande no futebol. Não parou para pensar sobre seu futuro. O seu objetivo é colocar o Grêmio entre os primeiros colocados. Se vai entrar na Libertadores ou não, não sabe, mas daqui a pouco a chave vira.
  • Hoje, ninguém é bom, grupo não é bom, diretoria não é boa. Daqui a pouco volta a ter vitórias e o Renato volta a ser bom. Futebol é assim mesmo.
  • Se for colocar no papel, na balança, o momento não é bom, todo mundo vê, ninguém é cego. Mas perguntou, se não são bons, como estão há tanto tempo estão no G4?
  • Sobre sua renovação, contou que adora trabalhar no Grêmio, tem uma amizade de anos com o presidente Guerra, mas nem por isso quer dizer que vai permanecer no Grêmio.
  • Tem que ver se o clube quer ficar com ele também. Não depende só dele uma renovação.
  • É preciso entender que estão tendo muitos problemas financeiros. Voltou a pedir calma porque o momento é de reestruturação. Quem tem obrigação de vencer o Brasileiro é quem investe mais. O grupo do Grêmio não é o melhor do Brasl, mas não é ruim. Na hora das decisões pesa a qualidade. Entende o torcedor, mas tem horas que é preciso ver a realidade.
  • No ano que vem, a grande vantagem é que não será um ano só pagando contas. Vai ter dinheiro entrando também. E quem quer buscar títulos precisa investir.
  • Ao invés da imprensa se unir em favor dos clubes, parece que torcem para para os clubes perderem os jogos e criar polêmica. Parece que incomoda alguns jornalistas o Grêmio estar no G4. E parece que alguns gostam de ver o Inter brigando na parte de baixo da tabela. A imprensa tem que entender que os dois clubes bem garante o emprego dos jornalistas. Daqui a pouco os clubes não estão disputando grandes competições e não vai mais ser preciso dos jornalistas. Acha que os jornalistas precisam refletir. Tem que parar de ser só porrada.
Facebook Comments
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque