Entre pro time

Grêmio

O que o primeiro jogo dos titulares do Grêmio mostrou do time do Renato

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

  • Valeu pela vitória e, quem sabe, para dar rodagem para alguns titulares. De resto, não teve muita coisa boa. Pode parecer maluco falar isso após um 4 x 0, só que não tem como pensar isso em um jogo contra o Pelotas, no Gauchão. O resultado não diz o que foi a partida. Brenno teve até que fazer um pequeno milagre e a vitória veio porque a qualidade é gigantescamente maior, porque o time deles cansou também.
  • Começo aqui pontuando que Brenno, de novo, fez uma baita defesa. Teve uma bola difícil e buscou ela, espalmando pra escanteio. É seguro, é firme. Vai falhar como todos, mas tá dando demonstrações que, hoje, com o que tem, é o titular.
  • Ricardinho não vai ser titular, mas tá despontando como uma peça que não pode mais sair do elenco principal. Mais do que isso, ele tem que estar no banco e entrar, mesmo com o Borré chegando ai. Nestes poucos jogos, mostrou mais que o Churín.
  • Ferreira está em um momento melhor que o Pepê. Joga mais que ele. É claro que estou falando do momento, ninguém debate o Pepê, mas o Ferreira tá focado em fazer acontecer. O gol dele, limpando o zagueiro e batendo cruzado foi bem demais.
  • Não dá pra entender o Renato. Ele conseguiu voltar com os titulares, deixar grande parte da gurizada no banco, coloca Thaciano no meio ao invés do Pedro Lucas na sua primeira troca e consegue tirar um zagueiro para por o Ricardinho. Um zagueiro por um centroavante. O pior é que a vitória acontece com o Ricardinho, mas foi uma demonstração de estrela do Renato, do que futebol. Não foi lógico o que aconteceu.
  • Não tem como defender o porquê Thaciano entrou. Todo mundo sabe o que esperar dele. Pedro Lucas poderia ter mais minutos em campo. Por vezes, parece que é pra afrontar todo mundo.
  • A única situação a ser pontuada ali é que Ricardinho e Diego Souza jogaram juntos. Diego saindo mais. Isso pode ser um teste pra Borré e Diego Souza no futuro.
  • Destaco que Heitor fez um pênalti claro, que o árbitro marcou fora. E a partida estava 0 x 0 ali. Faria diferença. A arbitragem ajudou. Heitor, pra quem não sabe, é um zagueiro da base que fez sua estreia. Até foi razoável, mas o Pelotas foi prejudicado no lance porque era pênalti.
  • Rodrigues, de novo, falhou em lance fácil. Teve uma bola que ficou olhando e o atacante antecipou, tomou a bola, saiu pro gol. Não está bem. Hoje, Ruan é mais zagueiro que ele.

Brenno, de novo, fez grande defesa contra o Pelotas – Lucas Uebel/Grêmio

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque