Entre pro time

Grêmio

O que aconteceu em Grêmio 1 x 1 Palmeiras

Publicado

em


  • Esse foi o típico jogo que, quando a fase é boa, o time ganha. Não é que o Grêmio tenha ido mal. Não. Pelo contrário. Diferente de outras partidas, o time teve a posse de bola, tentou jogadas, tinha lances pelos dois lados porque o Diogo Barbosa ia pro ataque. Enfim, pelo menos teve tentativa, teve jogo.
  • Lembra quando Renato diz que o Grêmio precisa é finalizar melhor, ter calma na hora de finalizar? Pra esse jogo vale. Foram 13 tentativas e só duas foram em direção do gol.
  • Vamos combinar que a melhora é em relação aos jogos anteriores. Jogou mais do que vinha jogando. Mas isso é bem abaixo do futebol que o Grêmio precisa pra ser campeão.
  • Jogar com três volantes pode ser algo emergencial, quando não tem Jean Pyerre, mas não me agrada. A bola fica no meio, mas falta a jogada diferenciada. Fica um jogo com posse de bola, mas se grandes jogadas.
  • É o 7º empate em 10 jogos. Duas vitórias apenas. Não perdeu muito no Brasileiro, só uma derrota, mas também quase não ganhou e empatou muito. Isso é bem ruim.
  • São 8 pontos do líder Atlético-MG. E o Galo também tem um jogo a menos. Ambos tem 10 partidas. É uma distância muito grande. Parece que começou há pouco, mas já tem 30% do Brasileirão disputado.
  • A única “sorte” gremista é que o próximo jogo é contra o Galo, sábado, às 21h, na Arena. É a chance de voltar a ser protagonista.
  • Sobre os jogadores, Ferreira entrou e fez o que se espera de um ponta. Foi pra cima em todas, passou em algumas. Acabou recompensado com o gol de cabeça no escanteio cobrado por Alisson.
  • A zaga também foi super bem. Não tiveram culpa no gol. A falha foi do Matheus Henrique que não acompanhou o Raphael Veiga, chegando de surpresa.
  • Gostei do Alisson também. Ele é o cara com mais vontade no time sempre. E, pra mim, um termômetro. Quando ele tá dando certo, meio time dá certo no ataque.
  • Diogo Barbosa deu opção de jogar pela esquerda. É uma evolução gigante perto do Cortez. Foi a estreia, um jogo, mas ele conseguiu ser mais ofensivamente que o Cortez.
  • Diego Souza foi muito abaixo do que sabe jogar. Muito mesmo. Ele não finalizou nenhuma com perigo e sequer soube fazer a parede. Errou muitos passes. Tocou 20 vezes na bola e acertou só 13. Errou pelo menos 7 passes. É muita coisa pra centroavante. Fora isso, deu um chute e que foi pra fora.

Diogo Barbosa estreou como titular do Grêmio – Lucas Uebel/Grêmio

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque