Entre pro time

Grêmio

Benfica aumenta o valor, mesmo empresário pra dois clubes, pagamento em anos e Grêmio quer cláusulas por Everton

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

A informação do momento é que o Benfica subiu a sua proposta pelo Everton nas últimas horas e chegou a 22 milhões de euros (R$ 137 milhões). Fizeram isso para fechar o negócio porque o Everton, da Inglaterra, está na parada.

Aliás, uma curiosidade, Everton e Benfica estão sendo representados pelo mesmo empresário nesta negociação. O renomado Giuliano Bertolucci é quem trouxe as duas propostas e conversa com o Grêmio para fazer o negócio.

E o Benfica seguramente é o mais perto de fechar. Os portugueses começaram as conversas em 18 milhões de euros, foram pra 20 milhões de euros e agora sinalizaram com 22 milhões.


O Grêmio tem 50% do Everton no papel, mas já negociou com os parceiros que ficará com 65% do valor total. Ou seja, 14 milhões de euros (R$ 87 milhões) sobrariam líquidos para o clube.

No entanto, o Grêmio quer mais. Pelo que recebi, o clube ainda tenta colocar cláusulas de produtividade que fariam este valor aumentar. Estas cláusulas poderiam subir de três até cinco milhões de euros dependendo do desempenho dele lá. Algo estilo Arthur no Barcelona. O lado bom destas cláusulas é que eles seriam apenas do Grêmio. Os parceiros não estariam inclusos nela.

O presidente Romildo confirma apenas que marcou uma reunião nesta tarde com os representantes do Benfica e iria avaliar tudo que eles tinham pra mostrar.

Agora à tarde, o dirigente com quem falei me respondeu que estavam em discussões internas ainda e não poderia me adiantar nada.

Um dos problemas que recebi é que, além da quantia não ser das melhores, o Benfica ainda quer pagar isso bem parcelado, em vários anos. Fala-se até que tentaram parcelar em cinco anos. O Grêmio, claro, tenta reduzir isso. Mas já adianto que parcelamento é algo absolutamente normal. A Juventus comprou o Arthur e vai pagar em quatro temporadas. O Diego Rosa tá indo pro City em várias formas de pagamento.

Mas é um fato que, até pela vontade do Everton, o negócio caminha para acontecer.

  • Um último detalhe: O Grêmio ainda ficará com 15% da valorização de uma futura venda dele. Igual ao que fez com o Tetê. Se ele for vendido por mais de 22 milhões de euros, o Grêmio terá direito a 15% da valorização. Exemplo: se for vendido por 32 milhões de euros, o Grêmio tem 15% de 10 milhões de euros.
Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque