Entre pro time

Inter

Jogadores até tentaram ajudar, mas preparador físico e Miguel Ramírez eliminaram o Inter da Copa do Brasil

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

  • O Inter foi eliminado porque mereceu ser eliminado. Já não tinha jogado bem lá. Ganhou porque o Vitória não é um grande time, tanto que trocou até de técnico, e ainda teve o pênalti. Aqui, foi muito bem no primeiro tempo, mas começou a segunda etapa e o time morreu fisicamente. No geral, o Vitória merecia passar.
  • Já na escalação, Johnny no meio deu nova esperança que as coisas poderiam ser diferentes, com uma saída de bola no meio.
  • A partida começou empolgando. Um time completamente diferente dos que o Miguel Ramírez colocava em campo. Jogando num 3-4-1-2, lembrou muito o time do Coudet. Um volante no meio dos zagueiros pra fazer a saída de bola, sem pontas e com dois centroavantes. Edenilson e Patrick atuaram como dois volantes/meias. Sim, Patrick voltou pra sua função original. E o Taison ficou mais na frente como um legítimo camisa 10, com Galhardo e Yuri no ataque.
  • Deu certo. Principalmente pelo Taison, que fez um primeiro tempo maravilhoso. Ele comandou as ações no meio. É incrível sua capacidade de jogar centralizado puxando o ataque. Alia a inteligência pra jogar com a velocidade com a bola no pé. Isso deu muito certo.
  • O grande erro do primeiro tempo foram as chances perdidas. E, aliás, foram muitas. Esse é um problema dos jogadores. Perderam várias oportunidades. Seja Yuri, Taison, Patrick e até Moisés. Todo mundo teve alguma chance e errou.
  • Destaco que, mesmo na primeira etapa, de boa atuação, ainda tinha uma baita insegurança com os contra-ataques.
  • Porém, tudo acaba no segundo tempo. O time parou de jogar com uns 15 minutos. Os caras simplesmente não tinham mais pernas. Teve um lance por volta de 20 minutos que o Yuri pegou a bola sozinho no ataque e não tinha força pra carregar ela pro gol. Depois, colocou as mãos no joelho com bola rolando porque estava exausto.
  • Não só ele, Taison parou, Patrick também. Será que ninguém tá vendo que o preparo físico é o grande problema? Poxa, tá na cara. O preparador físico é um espanhol de 31 anos, com praticamente uma experiência, no Tenerife, da segunda divisão da Espanha. Esse foi o grande problema do time hoje.

Taison fez seu melhor primeiro tempo com a camisa do Inter – Ricardo Duarte/Inter

  • Aliás, falo do preparo porque o Patrick confessou no intervalo de jogo. Na reunião, os jogadores definiriam as mudanças e como iriam jogar. E só jogou bem no primeiro tempo porque foi um esquema dos jogadores. Eles tentaram salvar a barca mudando tudo taticamente. O problema é que preparo físico não se muda assim, leva meses. E esse preparador acabou com o preparo de todo o elenco.
  • Pedro Henrique precisa repensar as atitudes neste começo de carreira. teve algumas oportunidades e tá jogando elas fora. A expulsão contra o Fortaleza é difícil culpar. Ali, todo mundo estava mal. Ele foi só parte do erro. Desta vez, a responsabilidade é maior, bem maior. Não foi uma expulsão por erros de quem tá começando, foi por erguer de novo o pé a ponto de colocar em risco a integridade do colega de profissão. Erro grosso não pode ser tolerado. Precisam ter uma conversa séria com ele sobre isso. O ideal seria preservá-lo neste momento pra voltar depois em outra situação mais calma.
  • Miguel errou até nas substituições. Ele viu que o Yuri estava exausto, mandou chamar o Maurício e, mesmo vendo que tinha perdido o time, segurou até o Vitória marcar seu gol. Depois, foi colocar o Boschilia no finalzinho. Os caras sequer conseguem perceber que o time parou e tá caminhando em campo.
  • Mais uma vez o mesmo problema. Foi o Ramon, técnico do Vitória, meter três atacantes que o Miguel não soube reorganizar o time. A impressão que dá é que ele só joga de um jeito. Basta uma mudança tática e acabou o treinador. Não sabe mais o que fazer.
  • E sim, coloco no Ramírez porque ele poderia se comunicar via rádio, mesmo de casa. Então, ele viu pela televisão e não enxergou. Mais uma péssima noite.
  • Mais uma vez, o único gol do Inter foi de bola parada. Não acontece gol com bola rolando. Admito que os jogadores perderam boas chances. O Saravia teve uma na pequena área com o goleiro, mas se não marca com bola rolando tem algo errado, né? Tá na cara que tem coisa muito errada.
  • Como disse, a eliminação foi merecida. Os jogadores tentaram salvar alguma coisa mudando tudo no primeiro tempo. Por conta deles. Só que preparo físico se arruma em meses. E isso já foi pro espaço faz tempo.
  • Acabou a Copa do Brasil!

Inter foi eliminado da Copa do Brasil em pleno Beira-Rio – Ricardo Duarte/Inter

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque