Entre pro time

Grêmio

Presidente admite crise, dúvida na preparação física, fala se pode demitir Renato e aproveitamento da base!

Publicado

em

Reprodução

Resumo da entrevista que o presidente Romildo deu para a Grêmio TV:

  • Pior momento no Grêmio: “Torcedor é torcedor, fica incomodado e com razão. Dirigente é dirigente, tem que ter cabeça fria e avaliar o que tem na mão, fazer aquilo que tem que ser feito.”
  • “Reconhecendo a frustração, reconheço que a crise é grande. Mas, sinceramente, eu já tive piores momentos no Grêmio, principalmente quando assumi. Porque ninguém acreditava num processo que pudesse dar certo. E o discurso que naquela oportunidade fiz, foi muito difícil. Eu cheguei a ter na crônica esportiva gente que me mandou pra casa, “vai pra casa que tu vai acabar com o Grêmio, vai rebaixar o Grêmio e tal.”
  • Preparação física: “Eu posso dar a minha impressão, que as coisas poderiam ir melhores, mas lá dentro a impressão que eles tem lá é que esse trabalho está bem realizado. Então, eu respaldo este trabalho por conta dessa experiência deles. Mas a minha impressão é que em determinados momentos o Grêmio se ressente de uma energia maior.”
  • Demitir Renato? “Nós chegamos onde chegamos também por conta do Renato, chegamos onde chegamos por conta do seu trabalho, sua vocação de vencedor e do seu trabalho técnico.”
  • “Não vemos que esse ambiente possa gerar uma saída do Renato. Ao contrário, nós já fizemos essa avaliação interna e significou a reafirmação do compromisso de que ele vai levar. Se estamos em dificuldade técnica, tem uma pessoa só que tirar a gente desta dificuldade técnica, é o próprio Renato e a sua comissão técnica.”
  • Interferência na escalação: “Se um dia o presidente escalar o time, eu não preciso de técnico. Não é assim que funciona o futebol. Tem um responsável pra isso, aquele que trabalha para isso. Eu posso debater, mas eu não vou escalar e nem pedir para fazer isso e nem aquilo.”
  • “O meu comportamento não é de chegar lá e bater na mesa. Estão muito enganados. Meu processo sempre foi de convencimento. Se eu verificar alguma coisa errada que possa ser objeto de discussão, mas não pense que o presidente vai chegar lá, bater na mesa e simplesmente “escala esse, escala aquele”. Isso não existe no futebol.”
  • Sobre Ferreira: “Agora fala o torcedor Romildo, não o presidente Romildo: eu gostaria dever ele jogar mais também, mas eu sinceramente me limito, como torcedor, a dizer isso, mas absolutamente o time é escalado pelo treinador e ele tem o meu respeito.”
  • Aproveitamento da base: “Eu vejo de uma forma excepcional.” Depois dessa declaração inicial, o presidente explicou que alguns jogadores que são fora de série podem pular etapas e ser aproveitados mais, mas nem todos são assim.
  • Revelou que recusou proposta pelo goleiro Brenno e por outros jogadores da base. Ele tem só 21 anos e uma perspectiva enorme, não vai vendê-lo só porque tem outros goleiros na frente. Se não, ele só formaria o jogador e não aproveitaria. Lembrou que o Grohe foi ser goleiro titular com quase 27 ou 28 anos. E foi “O” goleiro.

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque