Entre pro time

Grêmio

Grêmio terá que pagar R$ 10 milhões por conta do Pedro Rocha

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

A direção do Grêmio fez um acordo com o Diadema, clube do interior de São Paulo, e irá pagar R$ 10 milhões para eles por conta da venda do Pedro Rocha. Estes R$ 10 milhões serão pagos em 33 parcelas de R$ 300 mil. Com isso, o processo do clube paulista está sendo encerrado.

Pra quem não lembra, houve uma polêmica na época da venda do Pedro para o Spartak porque o Diadema alegava que tinha 30% do jogador. O Grêmio mostrava um documento assinado por eles indicando que o Diadema tinha direito a 30% até o dia 31 de dezembro de 2015.

Na justiça, os paulistas pediram R$ 24 milhões e conseguiram penhorar até o CT de Eldorado. Fato chamado na época como “aberração jurídica” por Nestor Hein, comandante do jurídico gremista. Mas o fato é que agora o presidente Romildo quis encerar o assunto para não deixar chegar em um julgamento e vai pagar estes R$ 10 milhões. A ideia na Arena é que vale mais a pena fazer um mal acordo do que enfrentar o desagaste no Tribunal.


Este é o trecho do contrato onde diz que o Diadema teria direito a 30% do Pedro só até o dia 31 de dezembro de 2015 – Reprodução

Pedro Rocha foi vendido na metade de 2017 para o Spartak, da Rússia, por 12 milhões de euros (R$ 45,2 milhões na época). Aliás, ele foi a maior venda da história do Grêmio até então. Depois acabou sendo ultrapassado pelo Arthur, que passou dos R$ 150 milhões ao todo.

  • Como o Grêmio pagará R$ 10 milhões de uma venda de R$ 45,2 milhões, o Diadema acabou ficando com 22% do Pedro Rocha.

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque