Entre pro time

Grêmio

Entenda o acordo assinado que fez avançar a compra da gestão da Arena

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

E após a sexta tentativa, finalmente Grêmio, OAS, Prefeitura de Porto Alegre e Ministério Público, chegaram a um novo acordo sobre as obras do entorno da Arena.

Um pacto para selar este acordo foi assinado, em juízo, na 10ª Vara da Fazenda Pública, em Porto Alegre, nesta quinta-feira, dia 17 de dezembro.

Esse pacto significa que todo mundo concordou com tudo que precisa ser feito. Agora, um contrato definitivo vai ser redigido e acredita-se que, em fevereiro ou março de 2021, ele seja assinado.


Como precisa passar por mais algumas etapas, coisas como aprovação dos bancos envolvidos, esse documento vai demorar mais alguns meses.

Por isso, a direção gremista sabe que só na metade de 2021 vai ter a compra da Arena efetivada. Algo como julho de 2021 mais ou menos.

E isso se tudo der certo e ninguém roer a corda. Em outros momentos, houve o acerto e, na hora da assinatura, sempre aconteceu algo. Mas agora há um pacto assinado, em juízo.

Sobre as obras:

Resumidamente, o acordo prevê melhorias nas ruas do entorno, a construção de uma estação de tratamento de esgoto e agora terá até a construção de um Batalhão para a Brigada Militar no local.

Estas obras tem um prazo de quase cinco anos para ficar pronto.

A OAS vai injetar R$ 12 milhões do seu bolso e o Grêmio os outros R$ 37 milhões. Abaterá isso como parte da compra da gestão do estádio. O dinheiro não causará grande impacto nas contas. Afinal, hoje o clube deposita R$ 1,7 milhão na conta da parceira para o seu sócio entrar nos jogos. Esse valor só muda de destino e irá para custear as obras de melhorias no bairro Humaitá.

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque