Entre pro time

Grêmio

Dirigente passou informações bem importantes sobre as contas do Grêmio

Publicado

em


Participei de uma entrevista com o Carlos Amodeo, CEO do Grêmio, que deu detalhes das finanças do clube pra gente no Donos da Bola. Aqui o resumo:

  • Ele acredita que o futebol como um todo será redimensionado financeiramente após a pandemia. Os contratos com a televisão e de patrocinadores podem ser revistos. Não tá descartado que os valores sejam reduzidos.
  • Os contratos de televisão estão assinados até 2024. Isso dá uma segurança para os clubes. Claro que poderia ter uma renegociação com a televisão, mas os clubes não pensam em abrir mão de muita coisa.
  • Os clubes que tem um quadro social forte tem tudo para passar melhor por essa crise.
  • Quando assumiu o clube, a atual gestão fez questão de pagar as contas com os bancos e isso fez com que o clube reduzisse pelo menos R$ 85 milhões em dívidas de curto prazo, que são as dívidas que tem apenas um ano para pagar. É essa grana que deu chance do clube aumentar o valor investido no futebol, na folha mensal que tá bem maior que antes.
  • Hoje, no curto prazo, o Grêmio não pretende demitir nenhum funcionário. O clube tomou medidas para redução de salário, mas não pretende demitir ninguém.
  • Não tem como saber até quando o Grêmio vai conseguir sobreviver deste jeito, sem jogos. Só que ele concorda com o presidente que, se não tiver jogos neste ano, seria a falência de todos os clubes. Não tem como se sustentar até lá.
  • Garantiu que não há nenhuma proposta por nenhum jogador gremista. Só que o futebol tá começando a voltar na Europa. Quando isso acontecer, é possível que venham propostas. Acha que em julho poderemos ter novidades sobre negociações.
  • O Grêmio ainda necessita vender algum jogador. Não tem como fugir disso, faz parte do negócio formar atletas. Mesmo que hoje esteja equilibrado, não tem como fugir da venda.
  • Aliás, o Grêmio estava bem equilibrado, principalmente após o último ano. Agora, a pandemia tirou um pouco as coisas fora do lugar e eles vão ter que tomar medidas pra ajeitar as finanças de novo.
  • O Grêmio paga, além do salário na carteira e do direito de imagem, uma “remuneração assessoria” para compensar uma série de verbas trabalhistas como as que o Maicon cobrou do São Paulo. Por isso, o clube está tranquilo quanto a situações deste tipo.

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque