Entre pro time

Grêmio

Diego Souza acaba com a dúvida, Pepê consegue ser o melhor, Diogo Barbosa é titular e Everton ainda foi abaixo

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

  • Diego Souza mostra que não viveu apenas de Gauchão. Ele faz gol em Brasileirão e Copa do Brasil também. Com o gol em Cuiabá e os dois na Arena, prova que merece a titularidade. Quando jogou mal foi porque a bola não chegou. Desta vez ainda errou um gol, poderia ter feito o hat-trick e ficaria ainda mais bonito. Foi o mais decisivo em campo. Isso acaba com a dúvida da titularidade. Quer dizer, pelo menos provisoriamente. Tudo é provisório no futebol. Hoje, ele é o titular.
  • Diego só não foi o melhor em campo porque esse posto é do Pepê. Que baita partida, de novo, ele fez. Deu duas assistências. Seja cruzando na cabeça ou rolando com a parte de fora do pé. O que joga esse guri. Meu Deus. Ainda perdeu um gol que o Renato ficou lamentando que era pra dar a cavadinha. Nada demais também, o jogo estava decidido. Errou quando poderia errar.
  • Mais uma partida muito consistente do Jean Pyerre. Essa talvez sem o mesmo brilhantismo de outros momentos, mas em toques simples ele ligava o contra-ataque do Pepê ou até fazia o goleiro dos caras operar milagres em chutes de longa distância. Aliás, um dos poucos que chuta de longe. Pro nível JP, um jogo ok. A questão é que o jogo ok dele é muito superior aos outros.

Pepê e Diego Souza participaram dos dois gols – Lucas Uebel/Grêmio

  • Diogo Barbosa é, com sobras, o titular da lateral. Não há nem como comparar. Ele é melhor no ataque e na defesa. É desproporcional a comparação com o Cortez. Os dois alas pela direita tem qualidades diferentes, mas são mais parelhos. Na esquerda não tem debate.
  • Darlan é simples e muito eficiente. Tô começando a achar que pode até ser o titular da função. Ainda prefiro o Lucas Silva, mas não me surpreenderia se o Darlan ficar ali.
  • Everton foi quem ficou abaixo. Renato meteu ele no time titular quando todo mundo imaginava o Ferreira. Creio que isso foi pra dar ritmo. E ele estava certo, jogo contra o Cuiabá é, também pra isso. A questão é que deu pra perceber que o Everton terá que jogar muito mais pra ter ritmo. Tá bem distante do ideal.
  • Por fim, são oito vitórias consecutivas. Renato mudou, reorganizou a coisa. Ele mesmo diz que trocou a posição do Pepê, todo mundo está vendo que o Matheus Henrique cresce jogando com um primeiro volante e o Jean Pyerre no time dá outra qualidade. Aliás, mostra que Renato é tudo menos pouco inteligente. Ele sabe que depende dele. Então, as vitórias são do Renato também. Só não dá pra se enganar. Juventude e Cuiabá são de segunda linha. Agora vem Flamengo ou São Paulo. Fica diferente. Porém, as vitórias dão a confiança.

Diogo provou que é titular indiscutível – Lucas Uebel/Grêmio

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque