Entre pro time

Inter

Saída de Coudet teve outros pedidos de demissão, três reforços que não vieram e Rodrigo Caetano

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

Quero passar aqui algumas informações que descobri via pessoas que trabalham no Inter. Coudet não quer dar entrevistas. Nós tentamos, mas ele se negou a falar com os jornalistas até agora. Então, só temos as informações que a direção passa.

  • Coudet já tinha pedido demissão depois da derrota para a Católica, no Chile, na última partida da fase de grupos da Libertadores. Ele chamou a direção logo após o jogo e que não iria ficar. Entrou no avião “demitido”, os dirigentes passaram todo o voo com a achando que ele estava fora. Quando chegaram em Porto Alegre, Coudet chamou todos e disse que tinha pensado melhor. Ia ficar. Ficou.
  • A mesma situação aconteceu domingo, depois do empate com o Coritiba. Ali, os dirigentes ficaram algumas horas conversando com ele no vestiário, achando se tratar da mesma reação que estava sentindo por conta do resultado. Tentaram o convencer. Não teve jeito. Ele estava irredutível.
  • Nesta conversa, Coudet alegou duas coisas para sua saída: primeiro disse que lhe prometeram reforços e não deram. Três nomes foram citados por ele: Nacho, Aránguiz e Taison. Todos foram tentados, nenhum acabou fechando. Coudet ficou frustrado por isso. Outra alegação foi a entrevista coletiva do Rodrigo Caetano uma semana antes. Ficou claro que o dirigente devolveu todas as criticas que Coudet estava fazendo. O presidente tentou acalmar, mas não teve jeito. Ele pediu demissão. Não disse pra onde iria. Apenas que estava se demitindo.
  • A notícia da demissão vazou na imprensa ainda no domingo. Veio a segunda-feira e uma nova reunião com ele aconteceu. Neste momento, a direção já tinha feito o primeiro contato com Abel e havia entendido que não ia ter mais volta. Coudet estava lá apenas para negociar como seria feira a sua saída. Só que a direção ficou sabendo que Coudet tinha um acerto para treinar o Celta. Por isso, não abriu mão da multa que existia no contrato. Falou pro Coudet que iria querer tudo.
  • Coudet então tentava negociar uma liberação. Em certo momento, quando viu que o Inter não ia abrir mão de receber a multa, chegou a dizer que estava desistindo da demissão e propôs voltar tudo como era antes. Falou até que daria o treinamento da tarde, seguiria normal, como se nada tivesse acontecido. Os dirigentes se olharam e se apavoraram com aquilo. Só que ai já não tinha mais volta. Estava claro pra eles que Coudet não queria mais o Inter e ficaria aqui apenas pra não pagar a multa. Não tinha como ficar.
  • Foi então que a negociação para o pagamento da multa ocorreu. Coudet pagará, mas apenas porque isso é uma formalidade. O Celta é quem vai dar o dinheiro. Ainda não tenho os valores fechados, mas fala-se que ela ficou menor do que os R$ 10 milhões iniciais porque o Inter devia premiações e bonificações por metas alcançadas e isso foi descontado. Insisto, não sei o valor. Sei apenas que tá tudo assinado e acertado.
  • Diante disso, a única saída do presidente foi sair da sala de reunião e ir para a sala de imprensa comunicar os jornalistas da saída.

Volto a destacar. Essa é a informação que temos via direção. Coudet não quer falar com jornalistas. Então, se ele não quer dar seus motivos, só temos um lado da história. E não é por conta dos jornalistas e sim porque ele não quis falar.

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque