Entre pro time

Inter

Reservas vão passear em BH, Aguirre não vê massacre do Galo e Inter perde após jogar bem!

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

  • Aguirre apostou na repetição da equipe. Seguiu com Patrick, voltou com o Moisés. Cada vez mais fica claro que ele achou um time e vai seguir nele.
  • E, pelo menos no primeiro tempo, deu certo. O Inter foi muito melhor do Inter. Se tivesse que ter um vencedor, era o Aguirre. Eu, inclusive, vi colegas de Minas dizendo isso nas redes sociais. Além de amarrar o Galo, teve chance de vencer com o Yuri Alberto. Duas até. Uma meio sem ângulo, mas poderia ter feito um golaço chutando na entrada da área.
  • Lindoso foi um gigante no meio, segurou todas as pontas por ali. Só não foi o melhor em campo porque o Taison estava bem demais. Ele fazia a diferença na saída em velocidade da defesa pro ataque. Taison fez ótimo primeiro tempo.
  • O segundo tempo veio e, de alguma maneira, a esperança se mantinha. Afinal, o Atlético não conseguia ter chances. Até que o Taison perdeu uma inacreditável e que muda um pouco o cenário. Em velocidade, ele viu Yuri sair de um lado e Edenilson de outro. Eram três contra dois. E o Taison chuta fraco. Fez a pior das escolhas. Ali, o time morreu. E a partir dali os caras cresceram.
  • Não sei se foi cansaço, mas depois dos 20 do segundo tempo, foi um amasso sem tamanho. Começaram a vir de um lado, do outro, por cima e por baixo. E o Inter só defendia. Parecia luta de boxe onde um só batia e outro vá pancada até achar um golpe certeiro.

Lindoso fez uma baita partida no meio – Ricardo Duarte/Inter

  • E esse golpe aconteceu com Hulk. Ele passou de viagem pelo Dourado, cruzou pro meio onde o Keno só escorou. Detalhe do gol que o Cuesta ficou olhando tudo.
  • Se a estratégia do primeiro tempo foi boa do Aguirre, não dá pra dizer o mesmo no segundo tempo. Estava nítido que o gol aconteceria e ele não mudava. Ficou apenas assistindo seu time ser massacrado, sem ter válvula de escape, sem mudar nada. Tão óbvio o que aconteceu.
  • Mais do que isso, só teve uma modificação com o time perdendo. Sacou Dourado e meteu o Guerrero em campo. PV, Maurício, Boschilia, Caio Vidal e Gustavo Maia foram passear em Belo Horizonte.
  • Com o resultado, o Inter fica na 7ª posição, podendo cair pra 8ª e ainda faz o Atlético ficar a 11 pontos na liderança. Os caras dispararam pro título.
  • Destaque aqui pro Daniel, que salvou uma cara a cara no primeiro tempo. Isso é rotina já. Não tem um jogo que não é obrigado a salvar espetacularmente.
  • Bruno Méndez fez, de novo, uma baita partida. Dele, não se pode falar absolutamente nada de mal. Um gigante, de novo.
  • Yuri Alberto foi o de sempre. É perigoso quando a bola chega, finaliza bem, se movimenta muito. O problema não foi ele.
  • Aliás, o problema na segunda etapa foi que o time todo ficou lá atrás, há léguas de distância dele e o cara brigou sozinho.
  • Não consegui ver o Patrick mal desta vez. Vi algumas jogadas onde ele, na linha lateral, passou por um ou dois. É o único que dribla, que vai pra cima, tenta. Fez uma partida ok.
  • Saravia passou um trabalho gigantesco com o Keno. Ganhou umas perdeu outras. Foi disciplinado.
  • Quem, pra mim, de novo falhou no gol foi o Cuesta. Ele ficou olhando o lance no meio do caminho. O Dourado marcava o Hulk e ele nem deu a cobertura e nem marcou quem entrava. Resultado? Gol. Sim, eu sei que tem muito mérito e talento do Hulk, mas ele tinha como ter salvado. Pra fechar, ainda levou o terceiro amarelo.
  • No fim, com estes fatos, chego a conclusão que, diante de tantos erros no segundo tempo, que a derrota vai na do Aguirre.

Pra mim, Cuesta foi mal por apenas olhar a jogada e nem cobrir o Dourado ou marcar quem entrava – Ricardo Duarte/Inter

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque