Entre pro time

Inter

A vitória do Inter contra o Vitória que teve mudanças no time, mas ainda com dificuldades

Publicado

em

Ricardo Duarte/Inter

  • A melhor notícia é a vitória. A vitória, contra o Vitória encaminha a classificação. Foi uma grande atuação? Não. Nem de perto. Temos mais um indicativo que as coisas estão longe de acontecer.
  • Primeira constatação: a saída de bola da defesa é lenta! No entanto, é fundamental que você entenda uma coisa: essa é a proposta do Ramírez! O jeito de jogar é justamente esse, de um time que toca a bola na defesa até alguém encontrar um espaço e o time sair rápido pro ataque. Vamos ter que acostumar. Você pode gostar ou não, mas vai jogar assim.
  • Tanto o gol quando as duas chances criadas pelo time não vieram pelo jogo de posição. Deixo claro que respeito e entendo a maneira de jogar. Porém, a chance perdida do Edenilson foi uma rola roubada do Yuri, o Patrick driblou e o Edenilson chutou longe. Depois, um balão do Daniel, Taison pegou o rebote e deixou o Caio Vidal na cara do gol. E o pênalti foi um chuveirinho do Moisés e o Galhardo foi agarrado. Isso todos os times do Inter sempre fizeram. Nada demais ai.
  • A escalação teve duas novidades. Daniel e Johnny. E ambos foram bem. Só que, pra mim, o único jogador que realmente se destacou foi o Johnny. O melhor em campo. Seguro na defesa, com saída de bola qualificada. Fez o que tinha que fazer. Melhor em campo seguramente.
  • Daniel também foi novidade e foi seguro no gol. No único chute mais perigoso, deu uma ponte e defendeu. Fez a sua.
  • A melhor notícia da noite foi a volta do Boschilia. Sete meses após e o cara parecia que nem estava tanto tempo parada. Em um dos primeiros lances, chegou rasgando na bola. Acho até que foi psicológico.

Boschilia voltou após sete meses no DM – Ricardo Duarte/Inter

  • Caio Vidal não pode perder o gol que perdeu. Frente a frente do goleiro. Não. Atacante não pode perder. Ele precisa ir dormir hoje pensando nisso.
  • Patrick também não fez bom jogo. Teve um lance individual, que o Edenilson perdeu, mas Patrick foi sumido da partida. Fez só esse lance bom.
  • Ah, o Edenilson não poderia perder o gol que perdeu. Erro grande. Mesmo assim, é interessante como o Miguel tira ele em todos os jogos. Sempre sai. Estranho porque sempre foi um cara de preparo físico invejável e jogava os 90 minutos sempre.
  • Um ponto positivo é que, pela primeira vez, Ramírez conseguiu melhorar o time no intervalo. O segundo tempo foi melhor que o primeiro. Desta vez, o trabalho dele apareceu.

Johnny foi o melhor em campo contra o Vitória – Ricardo Duarte/Inter

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque