Entre pro time

Grêmio

Um jogo duro de olhar, principalmente no sábado à noite, mas o que importa pro Grêmio aconteceu

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

  • Foi ao estilo Felipão novamente. E, penso ser bom se preparar, tudo indica que será assim sempre a partir de agora. Mas o estilo Felipão é de um jogo sofrido, mas que geralmente tem bons resultados. Tá sendo assim nas três primeiras partidas, com duas vitórias e um empate, que foi no Gre-Nal.
  • Faz três jogos que o Grêmio não toma gol. Tá na cara que o Felipão tá estancando os gols na defesa e depois vai se preocupar com o resto.
  • A defesa é o ponto mais positivo porque também conta com os principais destaques. Vanderson, Geromel e Fernando Henrique avaliam essa melhora.
  • Vanderson tá mostrando o porquê não tem discussão entre ele e o Rafinha. Pelo vigor físico, pelas arrancadas em velocidade e até ajudando na marcação. Ele vai e volta e o Rafinha mal saiu do lugar. Fora isso, suas jogadas são de qualidade. O guri pensa rápido e seus toques geralmente dão seguimento ao jogo.
  • Geromel jogou como há muito tempo não via. É verdade que estava voltando a ser o que era nas partidas anteriores, mas essa foi incrível. Não perdeu um bote, se antecipou, bloqueou, desarmou. O velho Geromel de volta.
  • Fernando Henrique foi incrível no meio. Olha, não sei não, talvez o Thiago Santos nem volte mais como titular. A maturidade dele marcando e saindo pro jogo é coisa de outro nível. Suas bolas longas são a melhor qualidade. É um cara que não tem medo de fazer o passe longo. A gente se acostumou com toques curtos, ele tá mostrando que dá pra jogar bem variando jogadas.

Fernando Henrique tem sido o dono do meio-campo gremista – Lucas Uebel/Grêmio

  • Mas tenho algumas considerações sobre Felipão. Primeiro que ele foi mudar o time aos 40 minutos do segundo tempo. Não sei se precisava esperar tanto. Eu respeito que sua proposta é essa, de sofrer num primeiro momento e tentar definir. Porém, estava claro que Diego Souza, por exemplo, não estava mal tocando na bola. Dava pra ter mudado.
  • Alisson sofreu o pênalti, mas a real é que tá muito prejudicado nesta forma de atuar. Ok, pode ser estratégico. Porém, ele tá na ponta-esquerda, auxiliando o Cortez a todo tempo. Tão matando o cara. Que não joga e se mata pra correr sem muito o que fazer.
  • Não podemos negar que o futebol praticado é de um time na zona do rebaixamento. Tá feio de ver o Grêmio em campo. Soma-se a isso o fato do Fluminense também ter atuado mal e foi um terror no sábado à noite. Só que eles estavam com time misto, cheio de reservas. O Grêmio, hoje, é isso que nós vimos. A dúvida é saber se os bons resultados serão determinantes pro Felipão fazer jogar mais.
  • Bom, esse é um outro passo. No momento, o negócio foi ter saído da lanterna. Agora, tem que sair da zona. Depois, a gente vê o que Felipão vai conseguir melhorar do meio pra frente.

Pênalti aconteceu, o zagueiro joga o corpo no Alisson – Reprodução

  • Ah, o pênalti aconteceu. O cara dá o tranco no Alisson. A única coisa a debater foi o porquê o zagueiro deles fez aquilo sendo que o Alisson estava saindo da área. Mas o Grêmio não tem nada com isso. Foi bem marcado.
  • A única coisa que não concordei foi o árbitro querendo aparecer. Primeiro parou o jogo em um lance de ataque gremista pra atender o Abel que estava caído. O Fernando Henrique reclamou, justamente, e levou amarelo. Depois, Jean e Diego Souza levaram cartão porque abraçaram o companheiro dentro do gramado. Pow, se derem cartão por isso vai todo mundo expulso. Não precisa aparecer. Apitar é ter bom senso.

Geromel voltou a jogar muita bola no Maracanã – Lucas Uebel/Grêmio


Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque