Entre pro time

Grêmio

Sem reforço pro gol, preservar não tá no vocabulário e ambiente pesado a cada caso novo

Publicado

em

Reprodução

Entrevista do vice de futebol do Grêmio Marcos Herrmann:

  • Mesmo com a convocação do Brenno, o Grêmio não vai atrás de outro goleiro.
  • Admitiu que o controle da proteção dos jogadores na pandemia escapou, não tem como negar. Só que isso aconteceu com vários clubes, é da pandemia. Lembrou o próprio River. O lado negativo é que ele acha que o elenco se abateu com isso e impactou no jogo contra o Ceará.
  • Apesar da derrota, não mudou nada na expectativa. Neste jogo, não tinham quatro titulares e mais o técnico principal. As metas não mudaram nada.
  • Falou que o gramado do Castelão estava ruim. Sabe que estava ruim para ambos os times, mas eles estão acostumados com essa grama e isso ajuda eles.
  • No estádio, teve a impressão que o jogador do Ceará estava impedido no terceiro gol e achou que foi pênalti no Cortez. Mas como não viu os lances com calma na televisão, não iria reclamar.
  • Preservar um time inteiro não está no vocabulário do Grêmio. Pode ser que em algum momento os médicos digam que é necessário dar uma segurada, mas não vai ser a regra.
  • Acha que o Grêmio tá na parada. Ele mesmo falou com os jogadores no vestiário que o páreo continua. Contou que todos estavam muito frustrados, mas que ele mandou todo mundo erguer a cabeça.
  • A estreia do Douglas Costa ainda não tá estabelecida.
  • Jean Pyerre melhorou o time no segundo tempo. A direção conta com ele no Brasileiro.
  • A partida contra o Santa Cruz, na Recopa Gaúcha, será jogada com a Transição, reforçada de alguns jogadores do principal.
  • Cada caso de Covid que aparece cria um ambiente pesado, é um choque e todos ficam abatidos. A direção tem feito todas as medidas, mas agora é só dar a volta por cima.
Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque