Entre pro time

Grêmio

Renato falou por um motivo, o que sei sobre Tiago Nunes e mudanças na base pra 2021

Publicado

em

Reprodução

  • Renato deu entrevista no canal oficial do Grêmio. Ele basicamente repetiu muitos dos pensamentos que já tinha feito nas coletivas. A grande novidade foi admitir que, de fato, as coisas não andam tão bem como a torcida gostaria, como eles no clube gostariam, mas o Grêmio tá na final. Por isso, a energia da torcida é importante. Ou seja, Renato entrou na mesma vibe do presidente Romildo, que na entrevista desta sexta pediu apoio para a torcida em nome da conquista da Copa do Brasil.
  • Em sua coletiva no site GaúchaZH, o repórter Eduardo Gabardo contou que Renato recusou uma proposta para ir trabalhar no Catar agora no final do ano de 2020. Ele não quer ir pro exterior. O salário lá seria mais de R$ 2 milhões por mês.
  • Mas é um fato que a chance do Renato sair é gigantesca. Eu já ouvi mais de uma vez, de pessoas diferentes, que o momento é de mudanças no clube.
  • Nos últimos dias, o nome do Tiago Nunes, ex-Athletico e Corinthians, foi falado como um cara que estava acertado. Pois eu recebi da direção e do próprio treinador que não há absolutamente nada, nenhum tipo de negociação ou sequer conversa. Ele não foi procurado.
  • Outra, os dirigentes já chegaram a conclusão que o aproveitamento da base precisa de algumas mudanças em 2021. Sim, eles concordam com boa parte da torcida que não entende como Pepê e Ferreira foram ser mais aproveitados perto dos 23 anos. Ou o porquê nomes como Bobsin, Elias e Guilherme Araújo não são pelo menos olhados.
  • Uma consequência disso é que o pessoal da base emprestou 10 jogadores para a disputa do Gauchão. Tem guri no Caxias, São José, Aimoré, Pelotas, enfim, vários times. Motivo? Eles sabiam que não iriam ter chance aqui.
  • Uma das mudanças que foi proposta pelos comandantes da base é pegar jogadores mais jovens e direto nos clubes pequenos de São Paulo. Ir nos clubes que abastecem os grandes. Assim, o Grêmio “cortará” caminho e tem a chance de ficar com percentual maior deles.
  • Só como exemplo, o Tricolor tem 90% do Matheus Henrique, mas teve que ir pagando para comprar mais partes dele junto ao São Caetano. Ao todo, o Matheus custou na casa dos R$ 3 milhões. Se tivessem pego ele mais novo, não ia ser preciso todo esse investimento.

Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque