Entre pro time

Grêmio

Renato explica marcação em jogador, confirma cobrança por estar defendo e deu folga geral

Publicado

em

Reprodução

  • Renato começou a sua coletiva no Morumbi agradecendo ao Bispo Adilson, pela benção que fez ao grupo de jogadores, ao humorista Paulinho Mixaria, que foi na concentração fazer uma apresentação ao grupo. E, por fim, ao Michel Teló, que fez uma música para ele. Chamou o Teló de um gremista de coração e ficou muito emocionado.
  • Não quer falar de final agora. Tem que curtir o final de ano, que foi muito difícil. O Palmeiras tem o respeito, vai ser uma grande final, mas tem é que curtir o final do ano e o Palmeiras é só daqui praticamente 40 dias.
  • A marcação encaixou da maneira que eles treinaram. A estratégia era anular principalmente o Daniel Alves. E deu certo.
  • Outra, contou que sabia que, se não saísse o gol, o São Paulo ia começar a jogar bola aérea. E isso foi treinado.
  • Acha que o São Paulo pressionou, pressionou e criou quase nada, que o grupo suportou bem essa pressão. O time soube sofrer, mas jogou com o regulamento no final do jogo.
  • Foi o Geromel que pediu para concentrar com o grupo. E o Maicon só não foi pra lá porque teve que ficar tratando a perna lesionada no CT.
  • Falou em dar alegria para o torcedor neste final de ano com a classificação para a final.
  • Lembrou que o Grêmio não tem uma semana cheia para treinar desde que o futebol voltou. E o São Paulo tem vários jogos a menos. (Grêmio tem 59 jogos na temporada e o São Paulo tem 53).
  • Sabia que estavam defendo porque, contra o Santos, eles não competiram. Ele e o presidente cobraram isso. Quando compete, o time chega.
  • Ganhou licença para o presidente e vai dar folga para todo mundo até segunda-feira. Falou que vai pro Rio tomar chopp na virada.
Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque