Entre pro time

Grêmio

Quem foi bem e quem ficou devendo na vitória do Grêmio na final contra o Caxias

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

  • Ainda é o começo, mas o Pepê começa a ter o mesmo protagonismo que o Everton tinha anteriormente. De ser aquele cara que decide jogos e principalmente ser a principal opção de ataque do time. Não só pelo gol, mas por ser o mais acionado. Foi muito bem. O medo foi ele ter saído lesionado. Lesão muscular. Ainda não sabemos a gravidade.
  • Isaque precisa ser muito melhor avaliado por Renato e por todos nós. O cara entrou com uma naturalidade incrível. Parece que joga há anos neste time. A jogada do primeiro gol é dele. Ok, se não pra titularidade, o Isaque hoje é o 12º jogador do meio pra frente.
  • Everton fez um golaço digno de entrar pra galeria dos melhores do campeonato. Pegou na veia. Tão importante quanto o gol do 2 x 0, o lance dá confiança pro cara que agora pode até ser titular dependendo da gravidade do que o Pepê sofreu.
  • Matheus Henrique jogou sua bola. Foi o que mais tentou na meia. Organizou os lances, rodou a bola. Enfim, quando a bola estava com ele, tinha jogo.
  • O resultado encerrou o Gauchão. Óbvio que não dá pra isso entrar no vestiário, mas todos nós aqui fora sabemos que o Grêmio botou as duas mãos na taça.

Jean Pyerre saiu aos 26 minutos do segundo tempo – Lucas Uebel/Grêmio

  • Desta vez, não tenho como contestar a saída do Jean Pyerre. Primeiro porque esteve em campo até os 36 minutos. Teve um tempo justo de jogo. Segundo que não foi bem. Não que tenha ido mal, mas é que também não foi o diferente. E eu espero o diferente dele.
  • Eu tenho a impressão que a gente vai começar a viver com o Maicon a eterna dúvida de como ele vai jogar. Motivo? Se tiver bem fisicamente, é o melhor volante do Brasil. O problema é, justamente, estar 100% fisicamente. No primeiro tempo, teve uma hora que o Renato gritou assim na beira do campo: “os caras com 500kg no jogo? Olha o Maicon como é que tá!”
  • O Vanderlei foi mal demais no gol anulado do Caxias, né? A sorte dele é que os caras estavam impedidos, mas o Vanderlei aceitou um gol em uma bola muito estranha. Ela foi na cara dele. Não poderia tomar. Foi mais sorte que juízo essa.
  • Depois desse gol, anulado, Renato olhou pro time e gritou: “dá pra acordar agora?” Não dá pra entender porque o time tem estes apagões às vezes. Um jogo fácil, os caras dão uma complicada.

Grêmio encaminhou o título em Caxias – Lucas Uebel/Grêmio

 


Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque