Entre pro time

Grêmio

No vestiário após a derrota, Renato encheu o grupo do Grêmio de ameaças

Publicado

em

Lucas Uebel/Grêmio

Resumo da coletiva do Renato após a derrota para o Bragantino:

  • Ainda acredita no título porque os números são iguais no mundo todo. Enquanto tiver chance matemática, tem que acreditar. É difícil, mas não é impossível.
  • O problema foi que os jogadores do Grêmio entraram em campo achando que iriam ganhar o jogo na hora que quisesse. E não é bem assim. Tem que competir o tempo todo. O Bragantino foi superior nisso nos 90 minutos. Correram atrás, coisa que seu time não fez. Foram muito mal. Pediu até desculpas para o torcedor.
  • Eles competem dentro da Arena e tem que competir fora de casa também. A bola é igual na Arena e fora de casa.
  • Os jogadores terão que pegar as oportunidades que tem. Ou pegam ou a fila anda.
  • Os atletas sabem disso. No vestiário, enquanto eram cobrados, ficaram calados. E quem cala consente. Eles sabem que não competiram.
  • Garantiu que não vai faltar competitividade contra o Corinthians.
  • Contou que, nesta noite, quase fez duas trocas com 15 minutos de partida. Mas se faz isso, parece que tá jogando o jogador contra a torcida. Se segurou e contou até 10, mas o recado foi dado. Na próxima vez, vai sair se não competir. Desta vez, foi bonzinho e esperou o vestiário para trocar.
  • Deixou bem claro que não quer saber de idade, salário ou nome. A partir de segunda-feira, se correr, vai ficar. Se não correr, vai sair.
  • Desejou toda sorte do mundo ao Bitello. É um jogador que faz falta, mas tem que entender a parte financeira do clube.
Facebook Comments
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque