Entre pro time

Grêmio

Motivo da titularidade do Lucas Silva, Jean Pyerre fundamental e garotos na reserva

Publicado

em

Reprodução

Resumo da coletiva do técnico Tiago Nunes em Brasília.

  • As principais dificuldades aconteceram pelo gramado em péssimas condições. Isso muda completamente o jogo. O Brasiliense tinha jogadores grandes, apostou muito na bola longa, ligação direta. O time tá de parabéns porque entendeu que não tinha como fazer um jogo técnico e competiu.
  • Chegou a falar com seu auxiliar que tudo que foi feito nos treinos da semana não tinha como ser reproduzido no jogo por conta do gramado e até do clima completamente diferente.
  • Neste tipo de jogo tem que entender mais o contexto do jogo. No primeiro tempo, os jogadores queriam jogar com a bola no pé e o gramado não deixava. Tem que entender mais o jogo, atacar mais nas costas do adversário, fazer bola longa pelo alto. Tanto que melhora no segundo tempo, com Diego Souza, porque ele conseguia receber pelo alto e segurar a bola lá para quem vinha de trás.
  • Jean pode ser fundamental sem fazer uma jogada plástica, sem necessariamente fazer um gol. Jean trás alguns movimentos interessantes. O gramado prejudicou o seu futebol, o jogo de passes curtos que ele gosta não ia fluir.
  • Se tem uma expectativa muito alta em relação ao Jean, mas a comissão técnica tem que ter os pés no chão que ele vai se adaptar as ideias novas e também jogar cada jogo de maneira diferente em razão das condições de cada partida.
  • Se tem uma expectativa muito alta no Jean, mas tem que ter os pés no chão. Ele vai se adaptar. Fez alguns movimentos interessantes  Na sua avaliação, ele tá indo bem.
  • Thiago Santos e Lucas Silva jogam juntos porque se complementam. Acha que eles jogaram bem contra o Lanús, contra o Brasiliense aqui na Arena e até no Gre-Nal da decisão do Gauchão. Tem condições de jogar juntos.
  • Pediu pra não ter fantasmas com estes dois volantes. Como treinador, ele tem que dar confiança para os jogadores, tranquilidade para trabalharem bem. Tem vários aspectos que fazem os jogadores serem importantes no coletivo, não são somente os lances plásticos, tem a parte da força física e com imposição.
  • Bobsin e Fernando Henrique são jovens, tem potencial, vão ser utilizados na temporada, mas não dá pra colocar a responsabilidade de serem os titulares neste momento. Tem que conquistar a vaga dos sues concorrentes, além deles tem Thiago Santos, Lucas Silva, Darlan, Maicon, Matheus Henrique na concorrência.
  • Como treinador, ele tem que ter maturidade para dar sequência para jogadores que tem bagagem, que já foram campeões brasileiros, da Copa do Brasil, que sabem jogar em vários cenários e que irão oscilar menos.
  • Douglas Costa tá trabalhando diariamente e a cada dia tem uma avaliação nova sobre sua condição. Nesta sexta, irá sentar e ver a condição dele para ver se vai poder jogar nas próximas partidas.
Facebook Comments

Publicidade
Publicidade
Publicidade

Destaque